O que fazer em tempos difícies?

Hoje já é madrugada de quinta-feira, só agora tive condições de escrever aqui no meu Blog, em respeito aos leitores fieis que sempre vem até aqui, que muitas vezes preferem escrever para mim em meu email pessoal ou até mesmo ligar.

Mas, se por um lado me sinto muito bem comigo mesma, feliz e em estado de contentamento interior, por outro lado, confesso que sinto-me triste por todos os acontecimentos que vem ocorrendo aqui no Brasil, no mundo e agora com o Haiti.

É de arrasar. Fico imaginando o sofrimento dessas pessoas desabrigadas, que perderam tudo e que se sentem totalmente desamparadas. Isso é muito triste.



Eu vivo um paradoxo muito grande, se por um lado eu estou constantemente sentindo-me em paz comigo mesmo, e muito bem, por outro lado, sinto uma tristeza muito grande em função do sofrimento em que milhares de pessoas experimentam nesse momento.

E confesso que a impotência de saber que posso fazer muito pouco do que é concreto, me deixa desanimada. Pois essas pessoas desabrigadas precisam de ajuda concreta. Precisam de socorro, precisam de abrigo, de alimento, de cuidados. Tudo bem que tenho feito a minha parte em colaborar com coisas concretas, mas não é disso que me refiro e sim de um estado de calamidade que o Ser Humano vive. Algo Global, fruto do descaso humano, da falta de planejamento, do empobrecimento da humanidade. Do materialismo exacerbado, do imediatismo, da vida fútil de uns em detrimento da miséria de milhares. Isso é consequência do desequilíbrio da natureza face os abusos e das intervenções humanas.

Hoje eu recebi um email bem intencionado de que deveríamos fazer a chama violeta para os Haitianos.
Confesso que desanimei, mas depois pensei, sim, temos que mandar boas vibrações para essas pessoas, para os governantes, para a mãe terra para poder criar um campo de bem aventurança junto os Seres que estão nesse momento realizando a tarefa de socorristas dos desencarnados.

Toda morte violenta fica registrada no perispírito que é o veiculo da Alma ou do Ser Essencial, e como tal, as equipes socorristas das mais diversas falanges espirituais trabalham constantemente levando esses espíritos para dimensões que são verdadeiros hospitais espirituais para tratarem esses seres. O que eu fiquei sabendo e que muitos espíritos que são socorridos, tratados, e acolhidos nessas dimensões, tem a oportunidade, depois de recuperados de fazerem parte da equipe que dá sustentação para as tarefas que são desenvolvidas. Tornam-se tarefeiros e depois vão aprimorando seus conhecimentos para compor a equipe de tratamento nas mais diversas funções.

Penso que podemos permitir junto aos nossos Guias e Mentores espirituais que ao dormir possamos nos projetar nesses campos, com ajuda dos nossos anjos da guarda e realizar algum nível de trabalho.
Seria uma forma de ajudar.

Temos que lembrar que somos um corpo, mais somos muito mais que um corpo, somos um espirito imaterial e imortal.

Somos uma essencia divina, uma alma imortal, uma fagulha da grande consciência que habita num corpo, por um pequeno período.

O que é 50, 60, 70 ou até mesmo 100 anos para a eternidade do espirito?  É um sopro. Uma fagulha, uma fração do tempo cósmico. Somos Seres Luminosos, com uma identidade cósmica. Adormecidos e esquecidos de quem somos verdadeiramente. Dormimos e esquecemos da nossa verdadeira natureza divina.

Não podemos esquecer disso.

Resgatar essa consciência pode trazer um novo sentido para todas as experiências que estamos vivendo.

Não tenho dúvida que a Terra é um Planeta Laboratório, de expiação, onde varias raças coabitam sem a minima consciência.

Espero que possamos um dia voltar a nossa morada cósmica. Lá com certeza, nossa familia espiritual ira reconhecer o sentido verdadeiro de irmandade e de amor ao próximo.

Até lá, vamos fazendo o que é possivel. Pois também não adianta chorar. Temos que ser proativos e agir a favor de pensamentos e sentimento que irão conectar-nos com dimensões espirtuais que poderão proporcionar a clareza espiritual e as lições que devemos aprender com tudo isso.

Por isso, e por muito mais, sinto-me profundamente grata, por meu dia, e pela paz que sinto em meu interior.
Isso é o meu bem, mais que precioso!

Grata por tudo, meu Deus! Pois não me falta nada. Em me sinto em paz e em gratidão. Por ter uma vida tão abençoada. Muito obrigada.
Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.