Bem Vindo ao Meu Blog Blog's Cida Medeiros: Dezembro 2016

Feliz 2017


O que devo dizer? 

Quero dizer algo, muito mais amplo, que nos leve adiante.

Nesse momento, e em todos!

Somos Seres Multidimensionais, nas diversas dimensões que nos habita, uma inteligência única se revela! 

Vingar os Mortos

O que atua na Alma?

Bert diz, que acreditamos que os mortos quando morrem desaparecem, porém eles permanecem, estão presentes.


Eles continuam a se desenvolver.

E muitas vezes podem nos apoiar, dependendo da forma como nos relacionamos.

Sem Medo!

Bert Hellinger, sempre nos orienta na questão do Respeito!

Essa é uma importante chave de entendimento.

Outra orientação de Bert é, e podemos observar isso, na vivência das Constelações, precisamos nos manter humildes em nosso lugar diante dos acontecimentos. E deixar o que é deles, com eles. E com muito respeito.

Por alguma razão, absorvemos cargas que não são nossas, que não nos pertencem.

Talvez ai, caiba um trabalho de Crenças...

Outra orientação que Bert nos dá, e sobre a vingança!

O que acontece nesse caso?

Quando alguém assume um lugar de querer vingar algo por alguém que já morreu.

Isso é perigoso para os vivos e os mortos.

Não podemos e não devemos subestimar o que está por detrás de todos os acontecimentos, interferir em um assunto que não nos pertence é um ato de profunda arrogância e total desconhecimento da Lei Maior. 

Nunca é aquilo que se mostra, aprendemos isso com muita clareza no trabalho de constelações.

As vezes achamos que é algo, porem...o que emerge sempre nos surpreende!

Se isso faz sentido pra você, pode ser necessário rever suas ações.

Quase sempre essa dinâmica é inconsciente.

Está envolvida numa Dinâmica Coletiva, a qual Bert chama de Consciência Coletiva.

A dica que fica aqui é ...observe se você está querendo vingar alguém da sua família...torne consciente essa Dinâmica e intencione liberar.

Os Mortos agradecem! E os vivos Também!

Quem quiser aprofundar o Tema, os livros de Bert são um bom caminho, nesse momento estou lendo e estudando o livro: "Amor a Segunda Vista" De Bert Hellinger. Editora Atman.

Fica a dica!







Uma pratica no Natal

Uma Mensagem de Prem Baba
“Cristo foi um grande yogi que, através do silêncio, teve acesso à Verdade suprema. Por isso, nesse dia em que celebramos o nascimento do Cristo, eu o convido a se recolher por alguns instantes em silêncio. Dedique alguns minutos para reverenciar a presença do Cristo interno através da meditação. Procure um lugar silencioso e sente-se com a coluna ereta, porém relaxada. Respire suave e profundamente pelas narinas. A cada inspiração, sinta a energia fluir através do seu corpo; a cada exalação, solte as tensões, as expectativas, a ansiedade e o desejo. Permita-se estar aqui e agora, ocupando cada espaço do seu corpo, como uma testemunha silenciosa que observa passivamente tudo o que se passa. Observe o fluxo dos pensamentos, emoções, sensações, sem dialogar com eles, sem julgar, sem criticar. Coloque o foco no espaço vazio entre os pensamentos. Permaneça assim por alguns instantes, cultivando o silêncio.”
Sri Prem Baba Gratidão 

Feliz Natal

Feliz Natal

Tempo de Esperança
Tempo de Amor
Tempo de acreditar na Vida

Esperança em que?

Vencer a ilusão e a Ditadura dos Modelos ideais...que afastam a pessoa do seu Interior.

Amar o que?

Sua verdade! Seu jeito de Ser.

Acreditar na Vida que move dentro de você!

Que você possa amar a si mesmo, aceitando aquilo que se mostra.

A Paz começa dentro, chega logo após a aceitação.

Daquilo que se mostra.

Em toda a verdade, reside a grandeza!

Aceitar a Vida como ela é.

Que seu Natal venha da mais profunda aceitação !

Aceitar é Amar!

Cida Medeiros

Respeito

BERT HELLINGER - SOBRE RESPEITO
"Respeitar significa, antes de tudo, reconhecer. Respeitar uma pessoa é reconhecer que ela existe, que é como é, e que é certa da maneira como é. Isso pressupõe que eu me respeite da mesma forma - que eu reconheça que existo, que sou como sou e que, tal como sou, também sou certo.
Quando respeito a mim e ao outro dessa maneira, renuncio a construir uma imagem de como deveríamos ser. Sem essa imagem não existe juízo sobre o que seria melhor. Nenhuma imagem construída se interpõe entre mim e a realidade, tal como ela se mostra.
Isso possibilita um segundo elemento, que também pertence ao respeito: eu amo o real, tal como ele se mostra. Isto significa, antes de tudo, que me amo tal como sou, amo o outro tal como ele é, e amo a maneira de sermos diferentes.
O respeito inclui ainda um terceiro elemento, talvez o mais belo: eu me alegro com o real, tal como se manifesta. Alegro-me comigo tal como sou; alegro-me com o outro, tal como ele é, e alegro-me com o fato de que sou diferente dele e ele é também de mim.
Esse respeito mantém distância. Ele não invade o outro e não permite que o outro me invada, me imponha alguma coisa ou disponha de mim de acordo com sua imagem. Ele torna possível que nos respeitemos sem nada querer um do outro.
Quando precisamos ou queremos algo, um do outro, devemos ainda questionar um quarto ponto: nós nos promovemos mutuamente ou inibimos o desenvolvimento nosso ou do outro?
Se, da forma como somos, impedimos nosso desenvolvimento ou o do outro, o respeito nos separa, ao invés de nos aproximar. Nesse caso, devemos cuidar para que cada um siga o seu próprio caminho e se afaste. Com isso, o amor e o contentamento por mim e pelo outro se aprofundam, em vez de diminuir. Por quê? - Porque o amor e a alegria são tranquilos, como o respeito."
Bert Hellinger

Amor Profundo Pelos Pais

O Amor Profundo Pelos Pais

"Estamos todos ligados às nossas famílias por um amor muito profundo. Por este amor as crianças estão prontas a sacrificar tudo. Se soubéssemos isto, compreenderíamos as crianças. Elas até estão prontas a sacrificar as suas vidas se pensarem que vão ajudar os pais com isso.

E querem ser como os seus pais. Esta é a razão porque podemos observar que em certos sistemas sociais, digamos classes sociais, aqueles da classe mais baixa não a querem deixar, porque não ousam fazer melhor do que os seus pais.

Podemos ver que numa sociedade onde há oportunidades iguais para todos, aqueles da classe mais baixa, frequentemente não aproveitam as oportunidades por amor aos seus pais. Não ousam estar acima dos pais.

Só o farão com a concordância deles, por exemplo se disserem aos pais: 'Se fizer melhor que tu, provarei a todos como tu és bom.' Assim, por amor aos seus pais a criança pode fazer isto. Mas se alguém diz: 'Vou provar que sou melhor que tu.' irá falhar pouco tempo depois, porque a criança dentro dele não pode tolerar ser melhor que os pais."

Bert Hellinger