Mostrando postagens com marcador Bert e Sophie Hellinger. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bert e Sophie Hellinger. Mostrar todas as postagens

Bert Hellinger Uma Vida




2015 - Bert Hellinger completou 90 anos - “Uma vida a serviço da reconciliação e da paz”

Neste vídeo traduzido por Matthias Bronk em português e disponibilizado pelo canal da Hellinger Lebenschule, podemos aprender um pouco sobre a vida e obra deste grande pensador e facilitador, criador das Constelações Familiares.

Anton "Suitbert" Hellinger (Leimen, 16 de Dezembro de 1925), conhecido como Bert Hellinger.

No panorama europeu é provavelmente um dos psicoterapeutas mais desafiantes e um dos autores mais lidos no âmbito da psicoterapia.

Antigo padre e missionário junto dos Zulus na África do Sul, foi educador, psicanalista, terapeuta corporal, terapeuta em dinâmica de grupos, terapeuta familiar – toda uma experiência de vida e sabedoria que se transmitem ao seu trabalho.

As constelações familiares, que se tornaram a marca da sua abordagem, e as suas observações acerca dos emaranhamentos sistémicos e a forma de os solucionar, tocaram a vida de milhares de pessoas e modificaram o modo como muitos profissionais da relação de ajuda conduzem o seu trabalho.

Bert Hellinger escreveu mais de 64 livros, traduzidos em mais de 25 línguas. O seu trabalho está documentado em numerosos CDs e DVDs.

Bert Hellinger is probably Europe’s most innovative and provocative psychotherapist and a best-selling psychotherapy author. A former priest and a missionary to the Zulu in South Africa for 16 years, as well as an educator, a psychoanalyst, body therapist, group dynamic therapist, and a family therapist, he brings a lifetime of experience and wisdom to his work. The family constellations, which have become the hallmark of Hellinger’s approach, as well as his observations about systemic entanglement and resolution, have touched the lives of thousands of people and have changed how many helping professionals carry out their own work.

Maiores informações: http://www2.hellinger.com/en/home/ber...
Fonte: Canal do Yotube

Cida Medeiros & Hellinger Science

Hellinger Ciência
Cida Medeiros  &
Sophie Hellinger

Seminário Internacional com Sophie Hellinger sobre Prosperidade e Sucesso. Observe que Bert Hellinger assiste o Seminário junto aos outros instrutores na primeira fila. 

Depois de uma Constelação, Sophie faz algumas perguntas e as pessoas que sentem ressonância com a questão vão se levantando.

Nesse momento, então, ela aponta para mim, subir ao palco...fui chamada para representar a Solução, o Campo de Solução, o Campo de Força para todas as pessoas que estavam ali de pé, olhando para mim e que precisavam conectar-se com essa força!

Foi um momento incrível para mim!

Pois a energia perpassava por mim e eu ia me sentindo cada vem maior, e expandida. Todas aquelas pessoas olhando (sem eu me sentir incomodada) e eu firme ali, pois estava totalmente imersa nessa força.

Sophie ainda pediu para que eu repetisse algumas frases para todo o publico.

No final ela me perguntou, com um lindo sorriso...Como foi? Eu respondi...Maravilhoso....

Só esse momento valeu por tudo. Fiquei num estado de preenchimento profundo!

Mais continuei no Seminário ate domingo! Foi Divino!

Gratidão! Gratidão e mais Gratidão!!!!

Foram dias incríveis no Espaço Hakka em São Paulo - abril de 2016

Cida Medeiros

Esquecimento Espiritual

Aos pais que querem fazer seus filhos de amiguinhos...compartilhando coisas intimas do casal, isso é bem prejudicial a criança.

O que é sugerido:

Bert Hellinger chama de esquecimento espiritual. E um bom  exemplo para se aplicar o "esquecer" é quando o pai, ou a mãe, compartilham com os filhos algo de sua intimidade como casal.
Para o próprio bem o filho deve esquecer o que foi falado. Isso tem um bom efeito para todos.

Cerimonia das Velas - Sophie





Lindo esse vídeo, vale a pena ver.

Seminário de Bert e Sophie em Irkutsk que é um dos lugares mais importantes da Sibéria. Trata-se de uma cidade Russa. 

Sophie faz um ritual para todas as almas de crianças que foram impedidas de seguir na vida. 
Elas falou sobre isso no Seminário da Hellinger Sciencia aqui em São Paulo, a história é comovente!
Milhares de crianças que foram abortadas, esse ritual é em homenagem a essas almas...

Novas Constelações com Cida Medeiros


Que bom, tudo mudou! Bert e Sophie nos conduzem para uma nova Dimensão das Ordens do Amor e do Movimento do Espirito.

Estarei desenvolvendo agora as Novas Constelações em sintonia com a Hellinger Sciencia!

Um Campo cujo o Movimento transforma vidas e destinos!

Algo muito especial, da qual Honro e coloco-me a serviço!



Nesse modelo de vivencia, todos participam e todos Constelam o Grupo é constelado e suas questões são atendidas de modo profundo, Guiados pelo Campo, algo profundo, revela-se!

Não importa se o grupo é formado por uma pessoa para Constelar, duas, tres ou 15 ou 18 pessoas ou mais, o efeito se dá há todos!

A força não vem de mim ou de você ou de quem participa, mais vem dessa outra Dimensão, da qual nos colocamos em Sintonia e a Serviço, o que torna único e especial esse trabalho!

O valor é o mesmo para todos, todos pagam o mesmo valor.

Justo! Muito Justo!!!

Informe-se!

Nos Grupos que se formam, teremos, a oportunidade de experienciar essa nova Dimensão de trabalho!

Feliz Dia dos Pais!

Caso queira Constelar Individual, utilizaremos os recursos do boneco ou do movimento no Campo, é poderoso!

Você vai gostar, tenho certeza absoluta!

Cida Medeiros


Cida Medeiros na Hellinger Sciencia

MemberChip Hellinger Sciencia

Seminario com Bert e Sophie Hellinger, profundo e transformador!
Sinto uma gratidão infinita por essa imensa oportunidade divina de estar nesse Seminario, aprendendo, transformando, seguindo o fluxo para uma outra Dimensao dos trabalhos com as Constelações Sistêmicas, o qual são chamadas das novas Constelacões!!!
Estar tão perto desse casal é algo de muiro especial mesmo!
Feliz Dias Dos Pais!
Amanha é comemorado o dia dos pais, me sinto conectada com meu pai de forma muito profunda e especial, sinto seu Amor e sua Grandeza, amo meu pai profundamente e agora ele esta em outro plano, junto com minha mãe e posso senti-los dentro do meu coração com amor e gratidão.
Tive essa benção!
Agora me sinto plenamente em Paz e Nutrida interiormente com todas as compreensões que vieram de forma tao linda.
Sou imensamente grata pelas Constelaćões Sistemicas Familiares e por seu criador Bert Hellinger e sua esposa. Uma honra sem igual! Passar esses dias com pessoas tao ilustres...e sem falar de muitos detalhes...
Gratidao mesmo e de modo muito profundo ao meu divino que é especialmente muito Divino e conduz sempre! O que me Guiou ate aqui!!!
E isso, assim...falei!
Cida Medeiros

Bert e Sophi Hellinger no Brasil

Uma fantástica oportunidade para o público brasileiro!!!
Eu tive a grata oportunidade de estar presente entre 1000 Brasileiros, no Seminário Internacional, foi maravilhoso. Já me inscrevi, já garanti minha vaga, um oportunidade única!

Bert e Sophie Hellinger em São Paulo, no Brasil - Agosto 2015
Uma chance de acompanhar diretamente com os criadores das Constelações Familiares os novos movimentos e atualidades deste trabalho sistêmico fantástico!!!


https://www.facebook.com/events/642623135872759/

 www.hellinger.com

Cida Medeiros

Alegria


Constelação Sistemica segundo Bert Hellinger..

"Onde começa nossa alegria por nós? Começa com nossa alegria por nossos pais. Imagino que Deus olha para nossos pais tais como os fez. Como ele mostra sua alegria por eles? Com que centelhas divinas? Ele os acha muito bons. Somente quando também nós achamos nossos pais muito bons, tais como são, achamo-nos também, e conosco tudo o mais. Aí achamos a grande alegria, uma alegria contagiante. Levados por ela, nós nos damos as mãos e dançamos a dança da vida. Essa alegria é uma alegria do espírito, uma alegria abrangente, sem condições ou restrições. Ela é pura alegria de viver. É pura felicidade".Bert Hellinger

Veja a agenda de programação para essa semana! Ou informe-se entrando em contato.

Cuidados



Se olharmos para a força do vínculo com a família de origem e com os destinos dos membros desta família, se torna evidente, o quanto
e difícil para cada um se libertar dela e concordar com uma solução boa para si mesmo. Pois o vínculo de destino com a família de origem , mesmo se ele tenha consequências graves, é vivido como felicidade – por mais estranho que soa.
Quem, por exemplo, quer se tornar parecido no destino de um pai, se sente, ao fazê-lo, bem e pertencente. Se ele se separar daqueles, ao dar a eles a honra e se retirar, também com a aprovação benevolente deles, então ele o vivencia com uma separação deste vínculo profundo e isto gera medo.
Então o sofrimento é mais fácil que a solução, e a infelicidade muito mais fácil que a felicidade. Por isso, muitas vezes quando fazemos uma constelação, este fluxo do vínculo de destino retorna novamente. Então se tem que tomar cuidado. Não agir, isto é muito importante, mas esperar primeiro como algo pode se desenvolver. Muitas vezes é assim, especialmente quando houveram destinos difíceis, que alguém, quando tem seguido a solução, recai novamente no vínculo de destino. O que não importa aqui é produzir a felicidade, mas se trata de encontrar uma solução em sintonia com os destinos, dentro da qual há força, e dentro da qual cada um pode viver de forma plena. Por isto tome cuidado com as soluções rápidas! E tenha cuidado com a rápida recaída no antigo!

O Amor Profundo Pelos Pais


Segundo Bert Hellinger, estamos ligados às nossas famílias por uma amor muito profundo. Por este amor as crianças estão prontas a sacrificar tudo. Se soubéssemos isto, compreenderíamos as crianças. Elas até estão prontas a sacrificar as suas vidas se pensarem que vão ajudar os pais com isso.


Observamos isso manifestar-se nas Dinâmicas Ocultas do Amor, com processos em que a pessoa esta identificada com os pais de forma negativa, ou como Bert Hellinger, um amor cego.

De fato, observamos isso nas Constelações, elas querem ser como os seus pais. Esta é a razão porque podemos observar que em certos sistemas sociais, digamos classes sociais, aqueles da classe mais baixa não a querem deixar, porque não ousam fazer melhor do que os seus pais.

Isso é muito comum acontecer, então a pessoa recusa ajuda, ou recusa melhorar sua condição, faz algo que a mantem num padrão ruim, mesmo tendo um potencial superior, enfim, isso acontece mesmo.

Podemos ver que numa sociedade onde há oportunidades iguais para todos, aqueles da classe mais baixa, frequentemente não aproveitam as oportunidades por amor aos seus pais. Não ousam estar acima dos pais.

Uma alternativa que Bert sugere, é o seguinte:

Só o farão com a concordância deles, por exemplo se disserem aos pais: «Se fizer melhor que tu, provarei a todos como tu és bomAssim, por amor aos seus pais a criança pode fazer isto. Mas se alguém diz: «Vou provar que sou melhor que tu.» irá falhar pouco tempo depois, porque a criança dentro dele não pode tolerar ser melhor que os pais."

Texto de Bert Hellinger com alterações de Cida Medeiros


Bert Hellinger fala sobre Constelações Mediais





Apresentação introdutória por Bert Hellinger à abertura ao International Training-Camp de 02.05 à 07/05/2013

Hellinger fala dos caminhos da Constelação Familiar e das Constelações Mediais:

Einführung in das Mediale Familienstellen - Introdução para as Constelações Familiares Mediais


Video em Alemão com tradução em portugues por Matthias Bronk

"As Novas Constelações Familiares do Espirito continuam! Bert e Sophie Hellinger trazem pessoalmente aqui neste lugar as mais recentes descobertas de seus conhecimentos e insights acerca das Constelações Familiares.

Com dinâmicas em grupo, meditações, exercícios, reflexões, e constelações de temas, os participantes podem experimentar a evolução das Constelações Familiares de perto. Os participantes podem questionar aqui diretamente à Bert e Sophie Hellinger - estas perguntas sobre o trabalho sistêmico são respondidas diretamente por eles."

Tradução livre do alemão por René Schubert - a partir do sitehttp://www2.hellinger.com/home/semina...

Meu encontro com Bert e Sophie Hellinger, em São Paulo Julho de 2013


Esse ano, eu tive a honra de estar mais uma vez com Bert e Sophie Hellinger ao vivo e São Paulo, no Seminário de altíssimo nível.


Para mim, foi uma experiencia especial, visto que estava passando pela recente perda de minha mãe.

Aliás, confesso que participar desse Seminário tão especial fez a grande diferença para seguir com força os próximos passos.



Sim, pois minha mãe, partiu de forma muito violenta para todos nós, num inesperado acidente de transito, no dia 17 de julho e o seminário aconteceu 10 dias depois...

Ainda em choque, pude participar desse evento, e sair profundamente nutrida. Com uma confiança plena e absoluta que tudo está a serviço da Grande Alma (o Divino).

E aprendi...que tudo que nos escapa...e uma imensa oportunidade de entrarmos em contato com nossa pequenez e sentir a verdeira humildade.

Diante do insondável mistério da vida, existe o Destino que é está muito alem de nossa compreensão e entendimento.

Eu tinha que fazer uma escolha:

Escolher a vida ou escolher a morte.

A vida é o amor, a aceitação plena e absoluta da vontade de Deus.

Reconhecer a nossa nulidade diante do todo.

A morte é dizer não a tudo isso...não aceitar...

Eu escolhi a vida, entreguei-me ao fluxo, com a confiança profunda nos desígnios Divino.

Isto é, aceitei a vida, aceitei o destino, aceitei a vontade de Deus, aceitei a perda e a dor da perda, e por um mistério inexorável, aquele vazio, aquela lacuna, foi preenchido por amor.

Comecei a sentir minha mãe viva dentro do meu coração. Não sentia mais separação. Sentia-me conectada.

Sentia um preenchimento interno e muita força, e ainda sinto.

Recebi muito apoio de muita gente, especialmente do Movimento da Unidade, dos Servidores da Luz, dos famíliares e tantos outros.

E reconheço que no todo, todos fazem partem e possuem seu toque único e especial.

O que nos conduz com força para o próximo passo.

Sou profundamente grata por ter participado desse seminário.

De ser parte do Hellinger Sciencia.

De facilitar as Constelações Sistêmicas.

Nessa hora, essa formação, estar em sintonia com esse Campo de Conhecimento, de ser parte do Hellinger Science, permitiram um compreensão das Ordens do Amor de forma a ser muito útil num momento tão difícil como esse. Somou positivamente.

Mãe, mil vezes irei lhe dizer: - Te Amo.

Bert e Sophie, minha eterna gratidão e honra.

Mãe, que minhas palavras caminhem por entre os espaços vazios do éter e chegue aonde quer que a senhora possa estar nesse momento.

Dentro ou fora...

Fora ou dentro...

Em cima ou ao lado.

Mais profundamente dentro do meu coração!

Você foi, e foi comprida uma ordem natural do amor, dentro de um destino que estava reservado a todos nós, eu fico.

Em sua homenagem, farei algo de bom com minha vida.

Farei algo de bom à vida.

Ao Ser Humano.

Gratidão por tudo, recebi muito de você e passo adiante.

Assim como recebi muito de Bert, através do seu conhecimento e sabedoria.

E agora, também de Sophie Hellinger, com seu espetacular talento e sabedoria.

Estive bem pertinho de ambos, olho no olho, sentindo a grandeza daquele encontro, na reunião do Hellinger Science.

Em pensar que por muito tempo estive em conexão apenas através do estudo de suas obras, dos artigos que gostava de escrever, dos Mestres que estiveram diretamente com seu trabalho e que foi um longo percurso até chegar e estar tão perto, tão ao vivo, tão dentro, tão em sintonia!!!!

Gratidão Infinita!

Teria muitas coisas a mais pra falar sobre esse evento maravilhoso, do encontro com tanta gente querida, tantos colegas de jornada, tantos aprendizados, tantas curas, saímos de lá, plenamente preenchidos e isso não tem preço.

 Por isso mais uma vez, minha gratidão à tudo que me conduziu a esse momento.

Com Amor

Cida Medeiros

.










A Constelação Familiar Espiritual

A Constelação Familiar Espiritual

O recuo do muito ou da diversidade parece de fora como um afastamento em direção a algo menos. Mas o recuo muitas vezes tem o efeito de um movimento em frente, em direção ao essencial decisivo, livre de todo provisório. A plenitude do essencial parece de fora como menos e o seu recuo como passo decisivo em direção à sua conclusão. Somente a minimização muitas vezes o leva ao ponto. 

Assim também é com a Constelação Familiar. O seu progresso parece para muitos como menos,  para alguns até como uma traição do seu início e da sua diversidade.  Mas em seu efeito este “menos“ ultrapassa o que havia antes de longe. 

O constelador deve então saber menos? É exigido menos dele? Ou se monstra que a Nova Constelação Familiar exige muito mais dele?

Principalmente e mais no sentido do crescimento interior e mais na entrega àquela última instância que faz possível qualquer progresso e o conduz.

Como? Através do insight decisivo para os próximos passos.

Na Nova Constelação Familiar estamos tateando extensamente no escuro. Somente o final para o qual somos levados passo por passo, revela o progresso para uma outra consciência que nos leva e nos segura ali.
Em quais fundamentos esta Constelação Familiar se baseia? Quais insights devemos ter interiorizados para que possamos segui-los?

O efeito da nossa consciência

Primeiramente é o reconhecimento que nossa consciência, que experienciamos como consciência boa ou má– ou seja como inocência e culpa – tem um lado útil e um lado devastador. O lado útil da nosso experiência consciente nos conecta ao grupo que é importante para a nossa sobe vivência, ou seja a nossa família e grupos maiores aos quais pertencemos através da nossa família. São principalmente o nosso país e povo e nossa religião e cultura. O lado devastador da nossa consciência nos obriga a rejeitar outros por serem diferentes, porque pertencem a outras famílias e outros grupos ou religiões, e combatê-los ou até destruí-los e isso com a consciência boa. Como podemos escapar do lado devastador da nossa consciência boa? Nos escapamos dele através do recuo para fora da nossa segurança, para que nós causamos algo bom através do impulso da nossa consciência boa, mesmo que justifique muitas vezes o possivelmente pior para nós e outros.

O que isso que dizer para a Constelação Familiar?

Quando alguém vem até a nós e pede para que nós constelamos a sua família, se trata quase sempre de conflitos de consciência, ou seja, um conflito no qual nós julgamos outros como culpados e consideramos nós mesmos como inocentes. 

O que este cliente espera de um constelador? Que este adote a sua visão do problema, que ele também considere os outros como culpados e responsáveis por este problema. 

A assim chamada “pesquisa da causa“ em caso de problemas relacionais se assemelha assim à pesquisa de consciência, para descobrir e confirmar com a sua ajuda que a própria consciência é certa e boa e a outra é má.

Como nós escapamos na Constelação Familiar de se perder desta maneira?

Nós reconhecemos a consciência de ambos os lados como boa e também como má. Ambas as consciências são limitadas, ambas são se nós as acompanhamos, más em seu efeito para outros.

O que acontece com a nossa própria consciência quando nós nos posicionamos desta maneira, ou a favor ou contra?

Em qualquer direção que tomamos uma posição, seja por compaixão ou por rejeição e – muitas vezes escondido – com o desejo de querer ajudar o cliente, o efeito será ruim. Ele causará nova discórdia. Onde é que alguém se sinta como melhor, ele segue a sua consciência de forma devastadora para os outros. 

A Nova Constelação Familiar

Como escapamos do perigo na Constelação Familiar? Nos escapamos dele se nós esvaiamos da antiga Constelação Familiar de uma maneira que deixamos a nossa consciência para trás. Eu chamo esta Constelação Familiar de Nova Constelação Familiar ou, mais exatamente pelo seu conteúdo, de

Constelação Familiar Espiritual.

Nesta Constelação Familiar o constelador se coloca na maior parte no fundo e assim também o problema ressaltado pelo cliente e a ajuda esperada por este. 

Principalmente a consciência fica de fora no caso do cliente quanto no constelador. Ela não é consultada nem levada em consideração.

Qual é o procedimento? Muitas vezes o cliente precisa ser consultado brevemente sobre qual é o seu assunto. Às vezes é suficiente de colocar um representante para ele com a indicação que este se conecta e se deixa mover sem intenção ou medo quando ele experiencia ser levado e conduzido por outras forças.
Depois de um momento se monstra para onde vai o seu movimento, por exemplo, em direção a outra pessoa. Depois disso uma pessoa é colocada como representante desta.  Este também se move sem intenção ou medo quando ele experiencia ser movido por outras forças. Desta maneira se constrói uma constelação passo por passo. Nisso se monstra que o assunto original do cliente é via de regra um assunto diferente daquele que ele pensava. Ambos, tanto o constelador quanto o cliente, são movidos e levados por outras forças. 

Estes movimentos decorrem de acordo com um padrão básico. Eles juntam o que antes era separado ou estava de lados opostos. Isso quer dizer, eles vo para muito além da consciência. 

Ao mesmo tempo estes movimentos trazem duas ordens básicas à tona que são colocadas no fundo em nossa cultura, assim que nós as transgredimos o tempo inteiro. Nós também podemos dizer que nelas atua uma outra consciência, que sempre mantém um olhar sobre o todo, diferente da consciência pessoal citada anteriormente.
Esta outra consciência é como uma “Nós-Consciência“ que se impõe sobre a consciência anteriormente citada, que por sua vez se mantém voltado ao Eu, mesmo que esta Nós-Consciência foi banida da nossa consciência em geral e nós até cometemos uma infração contra ela com “consciência limpa“.  

O mesmo direito de pertencer

A primeira dessas duas leis básica exige:
Qual é este efeito quando alguém da família comete uma infração contra esta lei? Quando alguém expulsa um outro membro familiar e lhe nega o seu direito.
Um membro familiar posterior precisa representar esta pessoa expulsa sem que este tenha consciência disto. Ao mesmo tempo aquele membro da família que e responsável pela exclusão sente uma atração pelo membro expulso, as vezes seguindo-lo até a morte.
Na Constelação Familiar Espiritual se monstram as consequências diretamente nos movimentos dos representantes, sem que  os detalhes precisam ser conhecidos ou nomeados.
Ao mesmo tempo vem uma segunda ordem básica à tona, somente através dos movimentos das pessoas colocadas enquanto se mantêm no movimento pelo qual foram levados.

A prioridade dos anteriores

A lei da hierarquia na família exige que nenhum membro da família que veio depois se pode colocar no lugar de um membro anterior. Esta lei é transgredida na nossa cultura o tempo inteiro – e com consciência limpa. Aqui se mostram as consequências devastadoras da transgressão da Nós-consciência de forma mais clara. No final a Nós-consciência pune a transgressão da segunda lei básica com a morte. Nós observamos estas consequências em todas as tragédias, inclusive nas tragédias familiares. 

As consequências para a Constelação Familiar

Nós entendemos os movimentos dos representantes na Constelação Familiar Espiritual somente quando nós conhecemos e observamos estas duas leis básicas. Muita vontade de ajudar é uma infração contra à hierarquia com consequências amplas, tanto para o cliente como também para o ajudante. Isso se monstra de forma mais clara na violação dessa hierarquia nas duas frases interiores que dão impulso à tragédia. Elas são: “Você por mim“ e “Eu por você“ . Com estas frases a própria responsabilidade é suspensa com consequências devastadoras. Principalmente com a frase: “Você por mim“.

Estas consequências não são percebidas conscientemente, porque a frase “Eu por você“ é dita com consciência boa. Ela também é dita por muitos ajudantes com consciência boa. Como nós escapamos na Constelação Familiar dessas consequências? Nós escapamos delas na Constelação Familiar Espiritual, quando nós deixamos espaço para os movimentos dos representantes que trazem estas leis à tona passo por passo, e as superam ao mesmo tempo. 

A perspectiva

A Constelação Familiar Espiritual supera as consequências da boa consciência pessoal tanto para o cliente quanto para o constelador. Entretanto esta Constelação Familiar exige a despedida de qualquer intervenção na própria responsabilidade daqueles que procuram por nossa ajuda através da Constelação Familiar.
Nós encontramos esta ajuda através do nosso recuo da assim chamada “boa consciência“ e com ele através da despedida de todas as imagens de melhor ou pior. Através da despedida de atribuições de culpa e do nosso desejo ou das nossas expectativas que outros tomem de nós o decisivo ou nós o fazemos por eles.
Qual é o resultado? Nós nos mantemos saudáveis e as nossas relações também. 

Novos Caminhos


Novos Caminhos

A primeira pergunta é: em que ponto está a Constelação Familiar? A Constelação Familiar começou como um método de psicoterapia. Muitos clientes procuravam uma constelação para que pudessem receber uma ajuda parecida com os outros métodos psicoterapêuticos que ofereciam alívio e cura e assim ajudavam muitos. Hoje nós vivemos uma mudança de consciência. A Constelação Familiar participou da preparação desta de forma decisiva. Desde o início os constelador e clientes estavam diante de um fenômeno que colocava os participantes de uma constelação visivelmente à serviço de outras forças que estavam muito além das relações ordinárias de ajudante e cliente. Além de qual relação? Aqui o ajudante, lá o necessitado. 


No caso da Constelação Familiar as relações escondidas eram trazidas à luz que ultrapassavam as imaginações pessoais de necessidade e ajuda. De repente outros estavam no centro, não somente o cliente. Ao mesmo tempo a ajuda vinha de um outro lugar. Ela colocava o ajudante para o pano de fundo. Ele também se tornava um cliente que precisava da ajuda de fora e assim a recebia. De uma maneira parecida ele era tomado por outras forças e estava, junto ao cliente que procuravam pela ajuda dele, no mesmo nível. Ele também dependia e estava entregue a estes movimentos criadores como eles. No caso dele, como no caso dos outros participantes de uma Constelação Familiar, uma outra consciência vinha à tona, muito além de Eu e Você. O Eu, que queria algo para si, era levado por um Nós, no qual este como Eu cessava de existir, incluindo as noções anteriores de Bem e Mal, do Melhor e Pior, e também do Saudável e do Doente. Esta "constelações de Nós" tomavam conta de todas as pessoas presentes. Todos eram tocados por elas de uma maneira individual. Através delas todos eram levados para o seus deveres e para a própria responsabilidade pelas suas ações e as consequências. A dualidade entre ajudante a cliente, conhecedor e ignorante foram apagados em nossas relações por um Nós abrangente, no qual cada um pôde e tinha que se colocar de forma responsável. Também em relação à sua saúde e doença e sua sorte e infortúnio. Na Constelação Familiar se monstra que cada um está presente com várias pessoas ao mesmo tempo. Cada um vive várias vidas em vários lugares. Cada um é levado ao serviço para muitos ao mesmo tempo. Por quem? Por um movimento criador todo-abrangente que atua sobre o nosso destino de forma abrangente. Alguém pode se colocar entre nós e este movimento? Não é que todos são tomados por este mesmo movimento criador e levados no caminho que serve ao seu destino como foi colocado para eles? Também este tempo é somente um entre muitos que nós vivemos e temos que passar por ele para nos tornarmos inteiros, gradativamente libertados das algemas do passado por estas forças. 


Para onde leva a Nova Constelação Familiar?

Ela nos leva sem escadas intermediárias para uma unidade com a nossas origem, um com o seu movimento, para onde quer que ele nos leva. O que nós aprendemos quando nos entregamos à Constelação Familiar? Nós aprendemos a concordar conosco e a nos tornar como nós somos. Como? Com todos juntos, diferentes e mesmo assim corretos, com eles juntos no destino.

O que isso significa para a prática da Constelação Familiar?

O constelador deixa a plano de Eu e Você. Ele se deixa levar ao serviço por uma outra consciência. Ele resiste às ofertas e demandas dos clientes de se submeterem de uma maneira na qual podem decidir para onde deve ir a Constelação Familiar para eles, como se estivesse nas mãos deles e dele. Isso significaria que o constelador sai do plano de consciência que se revela na Nova Constelação Familiar e volta para o plano de Eu e Você. Isso se monstra em primeira linha naqueles que querem aprender a Constelação Familiar como aprendem uma nova profissão para então aplicá-la, sem se deixarem ser levados pelos movimentos espirituais que os levam para uma outra consciência. Estes movimentos nos levam ao serviço deles invés de nós os usamos para o nosso.

Como nós aprendemos esta Constelação Familiar?

Nós a aprendemos pela própria experiência e através do próprio crescimento espiritual. Como a Constelação Familiar se apresenta externamente? Ela leva os participantes de um curso - seja do tamanho que for - juntos para o mesmo movimento, também o facilitador da constelação. Isso significa que o constelador se retira assim que o movimento começa. Ele é levado pela constelação invés dela por ele.

A nova e a antiga Constelação Familiar

O que acontece com a antiga Constelação Familiar? Ela continuará. Ninguém pode detê-la, assim como também a psicoterapia continua. Por isso continua a concorrência por clientes e influência dentro dessa Constelação Familiar e daqueles que a oferecem. A nova Constelação Familiar pode querer comparar-se com esta Constelação Familiar? Come é que ela se comporta de frente a outra? Ela se retira dela sem ser contra ela.

Como é que consteladores e iniciantes podem conhecer a nova
Constelação Familiar?

A Hellinger lebenSchule e seus docentes oferecem no mundo inteiro cursos próprios sob a descrição Hellinger Sciencia®. Aqueles que querem participar são convidados para estes cursos sem restrições. Para isso existe um detalhado programa de formação no qual as bases da nova Constelação Familiar são demonstradas, explicadas e transmitidas de forma prática através de exercícios. Este programa é um programa aberto. Ele se abre de forma abrangente aos movimentos dessas forças criadoras que possibilitavam a Constelação Familiar desde o início e a levaram passo por passo adiante e a elevaram para um novo plano. Para onde quer que estes movimentos levam, nós os seguimos. Nós deixamos ser levados por eles, com coragem e humildade.

Como se monstra a nova consciência?

A nova consciência nos leva para um amor abrangente. Ela nos leva a um amor criador, no qual as fronteiras entre Eu e Você se dissolvem, também as fronteiras entre criador e criatura. Isso quer dizer a fronteira entre aquela força da qual tudo obtém sua existência e aqueles que foram chamadas à existência por esta força. Através dessa consciência nos somos levados para a sintonia com esta força, em sintonia com a nossa origem. A pergunta é: Uma unidade assim pode existir para nós? A separação dessa origem pode ser desfeita em algum momento? Ou é que ela nunca existiu, porque ela nunca começou? O que acontece conosco quando nos sentimos levados por esta unidade? O que acontece quando nós nos damos conta dela? Nós nos damos conta de nós mesmos de forma abrangente? Nós então ainda estamos presentes de forma individual? Ou nós então estamos presentes apenas como um Nós cósmico infinito? As experiências nos levam através da nova Constelação Familiar para esta unidade e este amor? O que nos resta então? Tudo permanece, o tempo também, um tempo infinito.

http://www2.hellinger.com/br/pagina/constelacao-familiar/para-onde-vai-a-constelacao-familiar/novos-caminhos/