A diferença entre solidão e estar só.

"Acredito que os filósofos voam como as águias e não como pássaros pretos. É bem verdade que as águias, por serem raras, oferecem pouca chance de serem vistas e muito menos de serem ouvidas, e os pássaros pretos, que voam em bando, param em todos os cantos enchendo o céu de gritos e rumores, tirando o sossego do mundo. "
(Galileu Galilei)

Para quem sobe a montanha a visão é sempre muito ampla. Porém, poucos tem a coragem de ir tão longe. Garantir a segurança do conhecido é mais comum, ir além é para poucos.
Cida Medeiros 

Existe uma sutil diferença entre estar só e sentir solidão. A solidão é o vazio. E a desconexão com o Divino e o desamparo do Ser. A solidão dói. É estar no deserto com sede e com fome. É o estar fechado. É uma falta.

Estar só é uma opção. Pode ser um só de pessoas, de cotidianidade, de trivialidades e tantos outros, mas difere da solidão. O Sentido interior desse estar "só", é acompanhado, sintonizado com um estado interno de pertencimento, de vida e resulta em Paz. É a felicidade de estar em conexão com a Fonte do Ser. 

Não deixa de ser um grande serviço humanitário, silencioso, sem muito ibope, mas que ancora verdadeiras estações de luz para permitir a vinda de outras consciências luminosas entre os humanos. É realizar um obra, que é divina e transcende a compreensão comum. E às vezes, a pessoa que está só, se sente bem, realizada e nem tem tanta consciência do que acontece em outros  planos da sua multidimensionalidade. O ser que tem consciência de sua condição multidimensional, é um Ser Humano "Desperto", um raro atributo humano.

O fio que nos conecta com o "Ser" alimenta o sentido interior de completude e de paz, o nosso Ser Interno é carregado de luz espiritual é repleto de ondas do divino e toca a sonoridade de Deus.

Não é um lugar de julgamentos, de moral, de criticas, de pensamentos, de ideias ou falação interna, é um campo atemporal que vibra todas as possibilidades do Divino em nós. É o silêncio que contempla a morada de Deus.

Até poderia dizer que o silêncio interior, qualidade de uma pessoa que medita, é a chave que abre a porta para sintonizar-se com o Ser, o Ser individual, é uma dimensão anterior ao Campo do Ser, onde reuni-se as notas individualizadas de vários Seres e esses compoem a melodias das esferas.

É certo dizer que precisamos abrir os Portais do Coração. Só o Amor é capaz de conduzir a tal experiencia do sublime. O Silêncio Interior é a chave, mas só o amor é o tapete que dá o norte e que conduz as esferas espirituais do Ser.

Feliz daquele que é capaz de sustentar um pedacinho desse campo de luz. É poder ser um veiculo que amplia consciências e produz possibilidades.

É aquele que pode abrir uma porta e dizer:
-"Vem cear comigo. Partilhar as bençãos do divino. Comungar a alegria de estar junto. Banhar-se nas águas sagradas e perfurmar-se no aroma indiscritivel dos campos floridos até que possa abrir-se naturalmente a "Flor do Lótus Celestial" e contemplar a "Jóia Divina" de rara beleza.

E depois, carregar em seu Ser, o aroma que marcará sua presença no éter imortal da eternidade.

Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.