Despedidas



Apesar de estar vivendo muitos momentos de despedidas...como diz minha querida amiga, no afã de me confortar...sinto algo novo surgindo dentro do meu Ser...e isso me dá força....de seguir adiante...com mais leveza...

Partidas é mais poético do que Perdas...nos ajuda o mudar o olhar...



Essa é uma grande diferença que me faz refletir e compartilhar essa reflexão.

A perda nós dá um sentido de morte mesmo, de vazio, de desconexão, sem solução...de dor... a partida nos remete a algo novo, dá um sentido de "algo" que podemos deixar ir...nos traz uma certa esperança...de ver e rever em algum outro momento...de alguma outra forma...é mais suave...é nos conecta com o sutil...com o imaterial...com a eternidade da alma...com a impermanência da vida. Soa aos ouvidos de forma leve...

A vida continua, hoje faz dois meses que meu pai se foi... finalmente libertou-se do seu sofrimento físico, 20 anos...convivendo com um estado grave de saúde...imagine o stress..Mais meu pai é uma alma muito boa...o que deixou algo de muito significativo como lição de vida pra todos nós...um exemplo de pai, uma pessoa espetacular, admirável e de muito valor.

Daqui uns dias (17/03) fará alguns meses que minha mãe partiu...mais precisamente um ano e oito meses, venhamos e convenhamos que dolorosa partida...essa partida ainda é difícil falar...essa minha alma ficou em choque, não só pela forma, (acidente) mais pelo conjunto da experiência, tive que ter um tempo maior para me refazer...mais graças à todos os amigos, familiares, a espiritualidade, os recursos terapêuticos e o tempo...a natureza...pude superar...pude integrar...pude aceitar...pude digerir...ainda mastigando os pedaços que ficam...esses precisam de mais tempo...

Agora, mais recentemente, sábado (07/03), mais uma despedida de um amigo muito querido...

E alguns outros que partem...não pela morte...mais devido a outras circunstâncias...e que a gente gosta tanta e gostaria que tivesse sempre por muito perto...

Enfim...partidas...que nos partem por dentro...o coração fica partido...a alma precisa de um tempo..., ficamos numa espera...silenciamos mais...ficamos mais calados...mais para dentro...menos disponíveis...com um tempo maior de recolhimento....

A gente se sintoniza com o Sol, e pensa, Sol...me ajude a brilhar novamente...mesmo que na horas escuras...dos  momentos tristes, onde a saudade dói...

Caminhando dentro do desconhecido, como uma flor que precisa desabrochar... pois a vida continua...e nos resta o comprometimento com nossa missão de alma...

Nos resta o propósito...que nos ancora no aqui agora!

Para não afundarmos no lamaçal das emoções, com as memórias do que se foi...e jamais voltará a ser...como era antes, nessa dimensão...

Tempo...amado tempo, que sempre nos ajuda! Fiel amigo, aliado sem igual, em momento difícil...

Tempo...amigo da Natureza, que cuida de encontrar caminhos para refazer-nos por completo.

Natureza amiga, que se expressa por tantos caminhos, por tantos lugares, por tantas pessoas e que nos ajuda a superar...

Mãos amigas, inspiradas pelo Divino, que vem de tantas formas e com tantas bençãos...

Os espaços vazios a gente tenta ocupar...tenta se ocupar...tenta se distrair...faz parte...até parece que nada aconteceu...mais algo esta acontecendo dentro...nem sempre....por conta dos papeis que assumimos na vida, podemos compartilhar a verdade dos nossos sentimentos na hora que eles se dão...não por nada...mais a impressão que temos é que falar sobre...vai abrir a ferida...e desaguar um rio de dor...e com que direito?

Mais o fato é que quando temos certo entendimento e certa maturidade espiritual, encontramos a sintonia com nossos pais dentro de nós...mais isso, se dá, não como uma formula matemática...mais algo que vai se dando, vai preenchendo, vai nutrindo, como se eles estivessem aqui conosco...isso é bem especial...

Com o entendimento vem a sintonia imaterial dentro...

Não podem ser palavras....ter que emergir dentro...e no tempo interno de cada um...

Desafios?

Muitos...

O Primeiro é cultural.

O Segundo é a vitimização...cair naquele velho lugar dentro de nós...que nos coloca como a pior das vitimas da humanidade...ok...nada fácil...mais é um cuidado...para não afundar...na depressão...

O Terceiro, como diria minha querida amiga e mestra Carminha Levy, que acaba de perder seu marido depois de uma longa jornada de 56 anos de convivência e parceria..."até que a ilusão da separatividade possa ser completamente superada"...

E ai ...vamos driblando a saudade, distraindo com a lembrança... aceitando a falta, preenchendo os vazios com as memórias, enfim...buscando recursos... para adaptação que  leva um tempo...um tempo que é interno....por mais preparados que estejamos...é sempre uma passagem difícil pra todos!

...muitas teorias....mais cada um encontra o seu processo...

Muitos partem, e podemos rever em algum outro tempo...mais a morte é uma partida singular...temos que nos preparar, pois ela chega sem avisar...as vezes avisa...mais nem sempre...!

Algo muito sábio que minha mãe sempre fazia quando eu tinha que ir, ou desligar o telefone, ela sempre se despedia, de forma completa, sempre me dizia o quanto me amava, o quanto ela me admirava, o quanto torcia por meu sucesso, era uma despedida longa...parece que ela sabia...que a qualquer momento seria mesmo o ultimo...é ela teve essa Maestria...ela cuidou das nossas despedidas como uma grande Mãe, insubstituível...eu só agradeço a Deus, todos os dias por ter me permitido me despedir, um dia antes, de forma plena, com alegria, com amor, isso fez e faz toda a diferença e me deixa em paz...mais como se ela estivesse aqui me ouvindo: -... Mãe a senhora me ajudou muito, tomando esse cuidado...Minha mãe era sábia, muito sábia! E muito amada!!! Plenamente amada!!! Do fundo do coração. Foi seu destino, eu sei, posso compreender melhor agora...mais leva um tempo...Gratidão Mãe por tudo, dentro ou fora, do lado, em outra dimensão...onde quer que a senhora esteja, Te Amo Profundamente e eternamente. Com Gratidão! Pai ...sem palavras...Te Amo!

Saudações
Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.