Whales, Dolphins and Chakras - Lemurian Returns


Caros amigos, companheiros de jornada, amigos em diverso planos de consciência, seres cientes, acordem a alma em planos mais elevados de sabedoria, despertem o Ser, limpe as nuvens de ilusões. Para que possamos sentir, no alvorecer do dia, a luz da consciência brotar e acordar o sentido interior de que somos Luz, que somos todos irmãos e que vivemos no propósito elevado de sustentar tudo isso em nossas personalidades terrenas, cumprindo a missão de gerar amor e harmonia em todas as nossas relações. Sermos amor e consciente em ação. Incluindo todas as formas de vida em nossos corações e amparados todas na luz.

Cida Medeiros

Alma Imoral

A peça de Teatro Alma Imoral de Nilton Bonder, com Clarice Niskier está de volta no Teatro Eva Hertz, na Livraria Cultura, vale a pena Assistir, se quiser pode comprar o ingresso atraves desse link:

Bilheteria On-line

Continua sendo as Segundas e Terças as 21:00hs e o Ingresso custa R$ 50,00.

A peça é baseado no livro Alma Imoral de Nilton Bonder e traz a tona reflexões a respeito da Alma como sendo imoral.

Questões como Tradição e Transgressão, a Traição, e que o ser humano além de procriar deve procurar transcender a si mesmo.

Segundo o pensamento de Bonder, “não existe tradição sem traição assim como não existiria traição sem tradição”.

Clarice Niskier consegue manter a atenção do público o tempo todo, com leveza, beleza, humor e interagindo com a plateia.

Essa peça de teatro foi recomendado pela minha querida Aidda Pustilnik e quero dizer que valeu muito a pena ouvi-la.

Vale a pena. Eu também recomendo.

Cida Medeiros

"KODOISH KODOISH KODOISH ADONAI TSEBAYOTH"

MANTRA "KODOISH KODOISH KODOISH ADONAI TSEBAYOTH

É um mantra que expande amor, luz e paz.

MANTRA "KODOISH KODOISH KODOISH ADONAI TSEBAYOTH"

(Kodóich, Kodóich, Kodóich
Adonói Tsabeyót = Santo, Santo, Santo é o Senhor , Soberano do Universo)

O mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth une todos os
biorritmos do corpo (personalidade encarnada) com os ritmos espirituais do corpo do Eu Superior (Ajustador de Pensamento), de modo que todos os sistemas circulatórios operem como um batimento do coração cósmico. O mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth deve ser feito para discernir entre as forças celestiais espirituais e as "negativas".

A saudação ativa um padrão de ressonância com o Trono do Pai que as "forças negativas" não conseguem
suportar quando cumprimentadas com esta saudação. Esta saudação é tão forte que as "forças negativas" não conseguem permanecer nem por um lapso de tempo na presença de sua vibração. O mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth cria distorções temporais-mentais- espirituais dentro de nosso
corpo, que nos permitem crescer de um pequeno microcosmo ao nível próximo da Divindade. O mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth é a chave da transformação e a vibração central coordenando todas as vibrações com o veículo espiritual do Homem.

Fonte:Keys of Enoch*Chaves de Enoch - Dr. J.J. Hurtak

Verbalizem este Mantra: "Kodoish Adonai Tsebayoth (PRONÚNCIA CODOICHE
ADONAI SABAIÓS)

Repitam, muitas vezes....
Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth
Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth
Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth

(Tradução: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus das Hostes!)
SIGNIFICADO: Saudação usada em planos superiores - Santo, Santo,
Santo, é o senhor das Hostes (do Universo).

BENEFÍCIO: Traz vibrações elevadas, ajuda em processos de cura e eleva a
consciência

O MANTRA KODOISH é ofertado por elevados Seres de Luz, esse mantra tem
poderes transmutadores e pode ser invocado para proteção pessoal e de
ambientes

Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth

Filhos queridos, ao pronunciardes este mantra, freqüências densas são
elevadas muitas oitavas acima.

Toda vez que ocorre a verbalização desse mantra, essências de luz que
estão muito distantes de vós, ouvem.
Portanto, queridos, se desejais limpar os vossos lares e/ou os ambientes
em que se encontram - sejam quais forem - utilizeis esse sagrado mantra.

Esse mantra é imemorial. Todos os povos antigos e sagrados o conhecem. Nós
o trouxemos às vossas mentes e o ancoramos em vossos planos, como quem
ancora diretamente o Fogo Divino e presenteia às Essências Divinas aqui viventes
com essa via de proteção.

Assim, entende-se a necessidade de uma verbalização definitiva e
determinada que consagre e eleve este mantra para que ele ecoe em todas as partículas que compõem o ar e possa então transmutar cada uma dessas partículas, inclusive as de vossos corpos físicos.

Este mantra pode auxiliar-vos a transmutar o vosso material genético, e
neste aspecto temos muitos seres que estarão aqui para vos auxiliar, basta
apenas entoá-lo.

EU SOU Lord Metatron

Amigos, companheiros na Luz e Mestres. Refiro-me a vós, encarnados, uma
vez que sois os Mestres com os quais podemos contar para a construção dessa
nova humanidade que se inicia.

Peço, como venho pedindo há longo tempo, que acreditem na vossa Essência
Crística, na vossa Presença Divina e no vosso poder.Mais do que nunca,
após tantas eras, se faz necessária a confiança e a fé em vosso poder. Irmãos,
filhos, companheiros; acreditai, acreditai, acreditai e alegrai-vos,
alegrai-vos, alegrai-vos pela vida, como vosso mestre Jesus Sananda bem o
disse.
Diríamos hoje que a vossa vida é a jóia mais preciosa que tendes.
Repitam muitas vezes o mantra Kodoish..
Fiquem na Paz, na Luz, envoltos no amor de Deus-Pai-Mãe.
EU SOU Melchidezek

Recebi da minha amiga Maria Emilia Macedo e senti que seria interessante postar aqui no meu blog.

Cida Medeiros

Mercedes Sosa - Solo le Pido a Dios


Então vamos rezar para Mercedes de Sosa, e pedir a Deus.
Cida Medeiros

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a injustiça não me seja indiferente
Pois não posso dar a outra face
Se já fui machucado brutalmente

Eu só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande, pisa forte
Toda foram de inocência desta gente

É um monstro grande, pisa forte
Toda foram de inocência desta gente

Outras Visões sobre o Despertar

Os Toltecas originários do Sul do México eram conhecidos como Sábios. Cientistas e Artistas formavam uma sociedade para explorar e conservar a sabedoria espiritual e as práticas dos povos antigos.
Nagual é o termo utilizado para referir-se ao Mestre, um Xamã ou Curandeiro , por carregar a sabedoria ancestral.
Toda essa sabedoria era passada e foi transmitida através de gerações de diferentes linhagens de nagual.
Toda tradição esotérica espalhada pelo mundo a fora, honra os princípios de respeito por todos os mestres espirituais espalhados pelo mundo todo e de todas as épocas. Embora os toltecas seguia a mesma tradição, eles não se caracterizam por ser uma religião.

Conta a história que havia uma pessoa que estava se preparando para ser um Xamã. Um dia ao dormir, sonhou que viu o seu próprio corpo dormindo, Saiu da caverna numa noite de Lua nova e o céu estava repleto de estrelas. Então algo aconteceu dentro dele mesmo que mudou completamente sua vida. Olhou para seu corpo e escutou sua própria voz dizendo: "Sou feito de Luz; sou feito de estrelas".

Ele se viu como um Ser feito de Luz e de Estrelas. Percebeu ao olhar novamente para o céu que não eram as estrelas que criavam a luz, mas que a luz vinha antes e que as criava. É que tudo era feito de Luz. É que luz é a mensageira da vida e por ser viva contém todas as informações.

Refletindo sobre sua descoberta, percebeu ao contemplar o universo, que embora ele fosse feito de estrelas, ele não era uma estrela. E sim o que existia entre. E assim chamou as estrelas de tonal e a luz entre as estrelas de nagual, soube que, o que criava harmonia entre os dois é a Vida ou a intenção. Sem a Vida, o tonal e o nagual não poderiam existir.

A Vida é a força do absoluto, do supremo, do Criador que cria tudo.

E esse Xamã, então descobriu que tudo o que existe é uma manifestação de DEUS. Tudo é Deus.

E ele chegou à conclusão de que a percepção humana é apenas a luz que percebe a luz.

E viu que a matéria é um espelho, tudo é um espelho que reflete a luz, e cria imagens dessa luz, que é o mundo da ilusão, o sonho é apenas fumaça que não permite que enxerguemos o que realmente somos.

O verdadeiro nós é puro amor, pura luz.

Com essa compreensão passou a ver que tudo o que existe é expressão de vida através de tonal e nagual, em formas diferentes e que por isso era possivel criar bilhões de manifestações da Vida.

E com isso esse homem, que era aprendiz de Xamã, obtendo tamanha revelação, não pode mais ser o mesmo, ele via o mundo com outros olhos, não julgava mais as pessoas, e não era mais como os outros. Algo dentro dele havia entrada em comunhão com a sabedoria do universo e ele já poderia ler, direto da luz que é mensageira da vida e pulsa a vida, em todas as formas. Ele então era um Xamã.

Ele entendia muito bem as pessoas, porém, ninguém conseguia entendê-lo.

Percebeu que era um espelho para as outras pessoas, um espelho no qual podia observar a si mesmo. Mas, no entanto, apesar de ver a si mesmo em todos, ninguém o viu como eles mesmos. Por isso, pode entender que todos estavam sonhando, mas sem consciência, sem saber o que realmente eram e nem o que se passava com eles mesmos.

As pessoas não podiam enxergar como eles mesmos, porque havia uma parede de nevoeiro entre os espelhos. E essa parede era construída pela interpretação das imagens de luz – O sonho dos seres humanos.

Ele sabia que poderia esquecer todas as visões e ensinamentos que obtivera em sua viagem, então, resolveu chamar a si mesmo de Espelho Enevoado, para que sempre lembrasse que a matéria e espelho e que a névoa do meio é o que impede de saber quem somos.

Ele dizia, Sou o Espelho Enevoado, porque estou vendo a mim mesmo em todos vocês, mas nós não reconhecemos um ao outro por causa do nevoeiro entre nós.

E assim nascia a compreensão da ilusão, os que os Toltecas chamam de mitote e os Indianos de maya.

Este texto foi inspirado na leitura do livro “Os quatro compromissos” de Don Miguel Ruiz, um Nagual da linhagem do Cavaleiro da Águia.

Vivemos identificados pelo nevoeiro que pousa entre nós.

Despertar em si, significa sair da identificação de maya ou de mitote, e ver a luz, e reconhecer a luz, saber que somos feito de tonal e de nagual que combinados e harmonizados entre si, pulsam a vida em sua expressão.

Que a Luz é mensageira da Vida, que contém em sí todas as informações, e que todos nós podemos ouvir a luz, direto da fonte.

Ver o outro como a si mesmo, como espelho de si mesmo, sem o nevoeiro, é a expressão da luz e luz é amor, ela une, partilha, compartilha e cria pontes entre pessoas.

Ver o outro como espelho de si mesmo, tendo incorporado dentro de si a compreensão de ser feito de estrelas e do que existe entre as estrelas e que a luz propaga e transmite a vida e conectar-se ao outro a partir da mesma compreensão é viver em paz. É estar a serviço do todo e da vida humana.

E em comunhão com a sabedoria dos ancestrais é estar de bem com a vida.

Compreender os limites de cada um.

Ver cada um como expressão de Luz e igual a sí mesmo, nos conecta com outra dimensão da experiência humana.

E então, estaremos falando do Despertar, do Ser, da Essência.

Pela compreensão de que somos luz e luz é informação, portanto Vida.

Esse texto está de certo modo em sintonia com os ensinamentos da DEP, que também, inspira-se nos grandes mestres de todas as tradições do mundo e propõe um caminho iniciático para Despertar o Ser Essencial e viver a partir da sintonia com o Ser.

Assim também, como os ensinamentos do “Velho Sábio”, que há em mim, que despertou a Jornada de Auto-Conhecimento e da Sabedoria dos Povos Antigos e me fez correr o mundo e estar em contato com outros grandes Xamãs.

Por Cida Medeiros

Todos os direitos reservados. Pode-se reproduzir o texto desde que citado a fonte.

O que é o Eu Básico?

Eu Básico, chamado de Unihipili, subconsciente ou "anima", possui memória e emoção, é ilógico controla as funções do corpo, os Fios Aka, Formas Pensamento, está sujeito a sugestão, apoia-se nos cinco sentido possuindo a telepatia. Seu Kino-Aka adere a tudo que toca, criando os Fios Aka que conduzem Mana.


Kino Aka é um corpo de energia semelhante ao corpo eterico, e os fios akas, são como os cordões de Luz que Barbara Brenan relata em suas obras como "Mãos de Luz" e "Luz Emergente", por conta de sua percepção ampliada.


Cida Medeiros




Technorati : , ,

Del.icio.us : , ,

Zooomr : , ,

Flickr : , ,

INVOCAÇÃO PARA OS MOMENTOS DE CRISE E TRANSIÇÃO

Da minha querida Celene Thaumaturgo, dando a ela os devidos creditos, e disponibilizando aos meus queridos leitores essa invocação para ser lido nos momentos de crise e de transformação.

FAÇA-SE A LUZ.


INVOCO a Grande Luz emanada pelo Grande Arquiteto Universal.

Que brilhe em cada mente humana preparando e conscientizando a todos do seu poder interior de alcançar o equilíbrio, a lucidez, a tranqüilidade e a transformação interior.



Que possamos passar pelas turbulências momentâneas que assolam o planeta, em cada lar na face da terra, de forma a trazer para cada um a certeza de que tudo muda. Que a dor existe, mas há também alegria e prazer e que acima de tudo temos escolha.



Que possamos assistir a tudo sem nos deixar influenciar, nem abalar, pelos desequilíbrios coletivos e mundiais. Mas sim, superar as dificuldades estimulando a criatividade para ultrapassar o medo com confiança e coragem.



Que possamos superar as dores e as aflições mantendo a fé e o amor em nossos corações com a esperança e entusiasmo em nosso olhar.



Que cada alma seja honesta e sincera para sua essência. Que se mantenha dentro de seu eixo focado no amor que recebeu com a vida e que habita o seu coração, a “Centelha Divina”.



Que possamos superar o medo das perdas passadas aceitando o término de cada ciclo, colocando em ação atitudes benéficas e transformadoras para que outro ciclo melhor possa se abrir. Sei Senhor que somente desta forma poderemos mudar a arquitetura de nossas vidas.



Que as almas que estão encarnadas e em processo de evolução possam finalmente perceber o valor do chão que pisam do ar que respiram, dos sentidos usados na palavra que expressam. E no rumo que escolhem na vida. Valorizando cada momento amando a si mesmo.



Que a Divina Presença possa estar em todos os corações e com absoluta aceitação e respeito, entendam e enfrentem os momentos difíceis como aprendizado. E que olhem a passagem de entes queridos, como renascimentos e evolução de suas almas para dimensões paralelas não mais vistas, mas sempre presentes em nossos corações.



INVOCO A minha consciência superior e os guardiões de Luz Universal que se façam presentes em minha alma, meu espírito, minha mente e minhas vontades, que não me deixe cair nas tentações das facilidades mundanas que me tiram do caminho e das virtudes que trago em meu ser.



Que todos os Portais de Evolução estejam abertos e cobertos de Luz para que toda a humanidade possa entrar nos jardins da alegria, do amor e da Unidade que existe entre o “Céu e a Terra da natureza humana”. Porque “assim como é em cima é embaixo e assim como é dentro é fora”.



Que possamos ultrapassar os portais de limitações egoicas e das sombras e adentrar no mundo de luz que habita a nossa essência.



Que desta forma as moléculas de cristais puros e limpos que habitam todo o meu corpo se renovem e possam acordar vibrando em cada célula de meu corpo, com a força mágica de luz, trazendo a cura de meu ser em todas as dimensões que habito nesta terra.



Que seja feita a Vontade Suprema, porque minha alma esta em ressonância com a Divina Presença e a Sua vontade é a minha.



Esta concluído.

Quem gostou e quer conhecer as outras invocações, pode adquirir o Livro das Invocações – Ed. Roca entre no seguinte link:

http://www.editoraroca.com.br/Livro_das_Invocacoes.aspx

(Celene Thaumaturgo (2005) esta Invocação faz parte do segundo livro e não está no “Livro das Invocações – Ed. Roca)

MAHAAVATAR BABAJI,MANTRA RECITING



BABAJI mantra, OM KRIYA BABAJI NAMAHA OM, ouvir e apreciar, A DIVINA mantra para meditação e curar.
Harmonizar o interior.
Pronunciar o nome de Babji varias vezes é um meio de receber um grande benção em sua vida.
Cida Medeiros

Os Três Espíritos ou Eus

Para os Kahunas cada pessoa é dotada de três espíritos.


O Eu Básico, também chamado de Unihipili, que compreende a dimensão do corpo físico e o sub-consciente.


O Eu Médio conhecido como Uhane, associado a fala, por isso se diz: O Espírito que fala. Compreende a dimensão da Consciência e das escolhas.


E o Eu Superior ou Aumakua. Ou Espírito Parental totalmente confiável. Compreende a dimensão do Eu Superior.


Da qual nas próximas postagens iremos falar com maior detalhe.


Cida Medeiros




Technorati : , ,

Del.icio.us : , ,

Zooomr : , ,

Flickr : , ,

Expectativas frustradas


A vida a todo instante nos coloca diante de situações imprevistas.

Não devemos carregar mágoas por coisas que não deram certo.

Se pessoas que você depositava todo seu amor e confiança, não correspondem as suas expectativas, o que fazer?

Ignorá-las? Desprezá-las?

Não...

Mudar o foco.

Dentro de você ...o bom e o ruim...

Ouça o que tem dentro e se libere!

Cuide das suas expectativas.

O seu eu mais primitivo, pode querer fazer isso, ou algo bem pior.

Porém, devemos utilizar de bom senso e fazer uso da razão.

Não deixar que essas pessoas tenham poder sobre como você deve ou não deve agir na vida.

Simplesmente devemos olhá-las com compaixão e amor.

Mais para isso, devemos acolher primeiro o que surge dentro.

Cida Medeiros

Ver



"As estações mudam. Às vezes é inverno, às vezes é verão.
Se você permanecer sempre no mesmo clima, você se sentirá estagnado.
Você precisa aprender a gostar daquilo que está acontecendo. Chamo a isso de maturidade.
Você precisa gostar daquilo que já está presente. 
A imaturidade é ficar vivendo nos "poderias" e nos "deverias" e nunca vivendo naquilo que "é" - aquilo que "é" o caso, e o "deveria" é apenas um sonho.
Tudo o que for o caso, é bom. Ame isso, goste disso e relaxe nisso. Quando algumas vezes vier a intensidade, ame-a. Quando ela for embora, despeça-se dela.

As coisas mudam... A vida é um fluxo. 

Nada permanece o mesmo. 
Às vezes há grandes espaços e às vezes não há para onde se mover.
Mas as duas coisas são boas, ambas são dádivas da existência. Você deveria ser grato, reconhecido por tudo o que acontece. 

Desfrute o que for. É isso que está acontecendo agora.
Amanhã poderá mudar, então desfrute aquilo. Depois de amanhã algo mais poderá acontecer. Desfrute-o. 

Não compare o passado com as fúteis fantasias futuras.
Viva o momento.
Às vezes é quente, às vezes é muito frio, mas ambos são necessários;
De outro modo, a vida desapareceria. Ela existe nas polaridades".

Osho

Inspiração

Depois de um longo processo de transformação interior.
Ainda me sinto como estivesse num platô.
Contemplando a vida.
Sentindo a natureza.
Estando a serviço.
E sem muita inspiração.

E isso aí, o Ser Humano tem dessas coisas.
Cida Medeiros

Fogo Cruel em Luz de Mel

"FOGO CRUEL EM LUA DE MEL"
4ª E ÚLTIMA TEMPORADA

Re-estreou dia 11 de junho.

Teatro Commune - Rua Da Consolação, 1.218

Vale a pena assistir, até dia 16 de julho. Dois talentosos artistas, excelente texto, traz uma reflexão muito interessante e podemos ter vários olhares, vários tipos de compreensão a respeito da natureza humana, além de ser muito divertido. Eu recomendo, Cida Medeiros

Tragicomédia de Nazareno Tourinho

Direção: Claudio Marinho

Elenco - Geraldo Machado e Noedja Bacic

Cenografia: Sandra Rodrigues

Trilha sonora: Cláudio Hodnik

Música final (canto): Clarty Galvão

Efeitos sonoros: Oiram Bichaff e Edu Gomes

Téc. de som: Homero Silva

Iluminação: Rogério Cândido

Figurinos: Geraldo Machado e Claudio Marinho

Design gráfico: Reinaldo Elias

Fotos: Alexandre Nunes

Produção executiva: Claudio Marinho e Geraldo Machado

Horário: Quintas-feiras, às 21h.
Duração: 50 minutos

Preço: R$ 20,00 | R$ 10,00

Censura: 12 anos

O Corpo Físico segundo a Huna

Para os propósitos da Huna o corpo físico é real - pelo menos tão real quanto as demais coisas ao nosso redor. O corpo físico foi evoluindo das formas mais primitivas de vida e aprendendo com cada passo evolutivo, até chegar a um estágio em que podia abrigar um eu mais elevado, mais racional, um estágio acima dos animais e que é o eu médio, o eu que fala. Como animal, ele seguia os instintos e nosso eu animal, o eu básico, ainda tem a orientação do instinto para dizer-lhe como formar, por exemplo um corpo físico desde o momento da concepção e como digerir a comida e realizar todos os complicados mecanismos necessários ao crescimento, nutrição, manutenção e reprodução do corpo.


Segundo a filosofia Huna o corpo físico é o Eu Básico, chamado pelos Kahunas de Unihipili.


Cida Medeiros




Technorati : , , ,

Del.icio.us : , , ,

Zooomr : , , ,

Flickr : , , ,

Enya - If I Could Be Where You Are


Onde estás neste momento?
Salvo nos meus sonhos.
Estas ausente, mas sempre tão próximo de mim, quanto um pulsar do coração.
Estou perdido agora sem a Tua Companhia, não sei onde estás.
Permaneço buscando.
Mantenho a esperança,
porém o tempo nós distância.
Haverá uma maneira de encontrá-lo?
Um sinal que deva saber?
Uma estrada por onde possa seguir?
Para trazê-lo de volta para casa?
O Inverno está diante de mim.
Enquanto te encontras tão distante.
Na escuridão do meu sonho.
A tua luz permanecerá.
Se eu pudesse estar próximo de ti.
Se pudesse estar onde te encontras.
Se pudesse alcançá-lo.
E trazê-lo de volta para casa.
Enya

Despertar



"A intenção coloca-me num movimento de vida que qualquer possibilidade é uma oportunidade de despertar"

Por

Cida Medeiros

CIT - Colégio Internacional de Terapeutas


Colégio Internacional dos Terapeutas - CIT, sob a orientação de seu mentor, Jean-Yves Leloup, foi fundado em 1992, tendo como sede, no Brasil, a Rede Internacional UNIPAZ. Inspira-se na tradição dos Terapeutas do Deserto, aos quais nos reportou Philon de Alexandria, fornecendo-nos o formidável e ancestral testemunho de uma proto abordagem holística, que não separa, no ser humano, o que a própria Vida uniu: o corpo, a psique, a consciência e a essência.

A partir de uma visão de ecologia profunda, e de uma definição de saúde como um estado de bem estar psicossomático, social, ambiental e cósmico, postulada pela Organização Mundial de Saúde, três categorias de terapeutas são reconhecidas: a clínica - reservada aos profissionais clínicos habilitados, como médicos, psiquiatras e psicólogos; a social - reservada aos profissionais que cuidam do social, como educadores, empresários, engenheiros, arquitetos, artistas, políticos, cientistas, sacerdotes etc; a ambiental - reservada aos cuidadores do meio-ambiente, como biólogos, ecólogos, teólogos, engenheiros florestais, entre outros.

O Colégio Internacional de Terapeutas reúne homens e mulheres que tentam sair do longo sono do esquecimento do Ser. O Ser que está em tudo o que vive ou respira e do qual temos que cuidar, da mesma maneira como os Terapeutas de Alexandria fizeram há cerca de dois mil anos – eles definiam o seu trabalho como sendo o de Cuidar do Ser.

Um sábio chinês que Jung amava muito dizia: “Um instrumento justo nas mãos de um homem que não é justo, tem efeitos injustos”. Como terapeutas, conhecemos muitos instrumentos justos tais como práticas, técnicas e teorias. E as mensagens que nos foram transmitidas pelos livros sagrados são igualmente justas e belas. Mas homens e mulheres, algumas vezes, serviram-se tanto dos instrumentos quanto das mensagens para promover guerras, para se destruírem, para se tornarem doentes. Por isso o Colégio de Terapeutas insiste menos sobre a qualidade dos instrumentos e mais sobre a qualidade da pessoa que os emprega.

O Colégio de Terapeutas não é uma instituição, uma igreja ou uma associação a mais. Seus membros têm em comum uma antropologia, uma imagem aberta do homem que respeita os diferentes elementos que o constituem: a dimensão material, a dimensão psíquica, a dimensão noética ou imaginal e a dimensão pneumática.

A dimensão noética, a abertura do composto humano à transcendência é mais difícil de apreender. Esta transcendência, no sentido intermediário do termo, não é ainda o mundo espiritual, é o mundo dos arquétipos, dos símbolos e é também o mundo dos anjos, o plano dos seres intermediários. Na antropologia materialista estes planos do ser não são levados em consideração.

A dimensão pneumática é a dimensão propriamente espiritual e divina que habita o ser humano. Ela se situa além do mundo noético, imaginal. É o mundo da Clara Luz e do Puro Silêncio.

Cuidar do Ser é cuidar de todas estas dimensões no ser humano. Portanto, o terapeuta deveria ser, ao mesmo tempo, um médico que cuida do corpo, um psicólogo atento ao movimento da alma e do psiquismo e também um contemplativo, que medita e está atento à dimensão secreta do ser humano. Ele sabe que não está só sobre a terra e que a colaboração dos mundos intermediários pode ser benéfica para a humanidade.

Finalmente, o terapeuta deveria ser, também, um ser de silêncio que tem a consciência do mistério e do desconhecido que habita todas as coisas. É muito para um ser humano... Haverá uma formação adequada para atingir uma tal plenitude?

Por outro lado, esta visão do ser humano é uma utopia, um sonho, algo que deverá tornar-se, um vir-a-ser. O ser humano ainda não existe. Há entre nós alguns animais inteligentes, mais ainda não há, verdadeiramente, seres humanos. Há alguns animais que estão tecnicamente assistidos, com toda espécie de próteses cada vez mais sofisticadas, mas é muito raro encontrarmos um ser humano em sua inteireza.

Se sou o único a sonhar com uma mudança possível do homem, com uma mudança possível da sociedade, posso dizer que sonho. Mas se somos alguns a sonhar com uma mudança possível do homem e com uma evolução possível do mundo, esse sonho passa a ser o começo de uma realidade. Assim é o Colégio de Terapeutas: o começo desta realidade.

Além de uma antropologia, os membros do colégio compartilham uma ética centrada no respeito, práticas de meditação e de estudo além de outras, perfazendo dez orientações as quais têm por finalidade cuidar do Ser em cada pessoa e sobretudo, do Ser na pessoa do terapeuta.

Fonte: Unipaz RJ

Pense Diferente!


Pensar diferente, as vezes pode ser tudo para resolver um impedimento qualquer.
Libertar-se dos pre-conceitos.
Abrir-se ao novo.
Enfim, permitir viver sua verdade.
Cida Medeiros

O que é Huna?

Que é Huna ?


Max Freedom Long publicou seu primeiro relato da investigação sobre Huna, chamou-o de "Recuperando a Magia Antiga" e usou o termo "Ciência Secreta" ao referir-se ao sistema.


Quando Max foi para o Havaí como professor em 1917, como a idade de 27 anos, já tinha trabalhado com TEORIAS, filosofias e DOGMAS. Estava então pronto para um método que AGISSE.


Quando ouvia as estórias sobre como andar na lava e cura instantânea, não notava nenhuma TEORIA, nenhum DOGMA, mas somente algo a ser feito - algo que FUNCIONAVA !


A história dessa investigação que abrangeria mais de 50 anos de vida dele está narrada no livro "Ciência Secreta em Ação", "Milagres da Ciência Secreta" que nos dão uma descrição das bases do sistema.


Huna é prática,um método, uma ferramenta construída de um sistema psicofilosófico, cujo arcabouço de referência é baseado em antigas idéias havaianas.


Huna é uma FORMA DE VIDA porque nos permite viver eficazmente, com felicidade, e saudáveis.


É uma ferramenta que deve ser USADA.


A Huna não é pensamento positivo, mas inclui o ponto de vista positivo e elimina o negativo.


O pensamento positivo às vezes age e muitas vezes não e a Huna explica porque age e o que está errado quando não age.


A Huna não é um método de meditação, mas a meditação pode ser uma ferramenta usada para conseguir a cooperação do eu básico.


A PSICOFILOSOFIA Huna não é um sistema xamãnico, embora exista o xamanismo havaiano.


Não usa incantações ou rituais secretos.


Mas mostra a base disso, quando usada por alguém e o que está por detrás dos rituais e dos princípios que podem ser usados, derivados dos rituais tradicionais.


A Huna tem muitas coisas parecidas com outros sistemas esotéricos.


Os havaianos (polinésios) sabiam disso há mais de 5.000 anos, quando Freud e Jung ainda nem tinham sonhado em nascer !


E não só conheciam as partes da mente, mas sabiam como integrá-las e fazê-las trabalhar corretamente, alinhadas, para que pudessem levar uma vida harmoniosa e equilibrada, que era o normal para eles.


A Filosofia Huna é um pensamento estruturado por principios e práticas que norteiam a visão dos Kahunas ou dos seus seguidores.


Max Freedom Long é o percursor dos ensinamentos dos Kahunas e promove a filosofia dos Kahuns através da Huna que é um pensamento filosofico baseado nos sete principios.


Cida Medeiros

A partilha do Poder e a Nova Consciência de Grupos

Se existe o campo no Ser Humano Individual da qual chamamos de Campo do Ser Essencial, Presença, ou Alma, podemos considerar que o Planeta tem, o Campo do Ser que está à nível planetário.

Campos e mais campos, campos dentro de campos.

Níveis e níveis informacionais.

Impregnações culturais, com seus costumes, valores, dogmas, crenças e hábitos arraigados.

Tudo isso tem seu valor.

Mas, os grandes avanços humanitários deram-se a partir de um olhar mais amplo e que foi mais além, dos que ousaram acreditar em suas visões.

A diversidade de vida no planeta é algo que está muito além do que já é conhecido.

A mente humana tende a se prender apenas ao que é conhecido.

E ficar fixada em padrões.

Empobrecendo muitas vezes a descoberta de novas e infinitas possibilidades.

Pensar diferente.

Parece pouco, mais as vezes pode ser tudo para alcançar uma solução de proporções inimagináveis.

Para isso é preciso repousar o corpo.

Silenciar a mente.

E permitir que o novo desabroche.

Óbvio, que para isso é necessário que a mente possa estar saudável.

Ouvir, desde um lugar dentro de si, que permite que a alma do planeta possa revelar soluções que estão além do que já é conhecido.

Além dos velhos paradigmas. Desse modelo ultrapassado.

Ouvir o fluxo da vida.

Os sinais.

Não o que está apenas na mídia, escravizando os sentidos e empobrecendo a vida humana.

Desidentificar a mente da prisão dos pensamentos coletivos e generalizados.

Dar um passo além do que esta conhecido dentro e perceber o que reverberá fora.

A tarefa de "um" tem que estar sintonizada com a compreensão do todo.

Com a compreensão da dinâmica das massas, dos grupos e saber operar nesse nível a partir de uma nova compreensão.

Em sintonia com o Ser.

Na presença.

Onde a qualidade do caminhar no aqui agora torna-se mais fundamental.

Estar atento à Dinâmica dos Grupos e principalmente o que se oculta.

A sabedoria compartilhada não é só uma segurança para a vida humana em todos os níveis de existência, mais é o meio mais seguro de repartir o poder e tornar mais seguro a manifestação da qualidade do Servir.

O poder que se instala na mão de uma única liderança, corre maiores riscos de se perder em seu propósito e ter acessos de poder e o abuso do mesmo, do que quando o poder é compartilhado e a responsabilidade é dividida e principalmente quando é possível ouvir as pessoas que estão envolvidas dentro do processo em questão.

Ser visionário é ter fé na construção de um novo modelo de liderança de grupos, onde o exercício do desenvolvimento entre indivíduos se dá com o amparo da consciência grupal. E principalmente e fundamentalmente pela entrega ao fluxo do Campo.

O Campo como uma entidade sábia com princípios éticos, propósitos claros, transparência e ética profunda a partir do Ser.

Assim, caminhamos para uma nova humanidade.

Rica em diversidade humana, cultural e estilos de liderança diferenciado e que refletem a ampla visão da totalidade da experiência humano, onde o crescimento de um resulta no crescimento de todos.

E para isso é preciso subir um degrau na consciência humana e despertar o coração.

Só o amor, vindo de um coração sábio é capaz de trazer a qualidade do propósito dentro da partilha da qualidade de cada um.

Cada um é um reflexo do Divino.

E muitos já estão abertos para essa possibilidades e outros estão a caminho.

Responsabilidade compartilhada, liderança compartilhada, é a tônica do novo milênio.

Assim falei
Cida Medeiros

Astronomia

Para os leitores que acompanham o Blog, eis uma sugetão interessante.
Cida Medeiros
PALESTRA: ASTRONOMIA E O DESCOBRIMENTO DO BRASIL

DATA: 23 de abril de 2009   5ª feira   20:00h

LOCAL: Auditório do Planetário Municipal  -  Parque Ibirapuera

PALESTRANTE: Irineu Gomes Varella

SINOPSE:
Um relato histórico, da Astronomia e dos instrumentos náuticos que eram utilizados na época dos descobrimentos e dos procedimentos que serviram à determinação da posição no mar, com o auxílio de observações astronômicas. O calendário e o céu do dia 22 de abril de 1500. A carta de Mestre João e a primeira observação astronômica feita por europeus no território brasileiro.

ENTRADA FRANCA
Retirar, na data, os ingressos gratuitos na bilheteria do Planetário, a partir das 19h.