Eternidade Reencontrada


"Tudo que fazemos sem amor é tempo perdido. Tudo que fazemos com amor é eternidade reencontrada. 
Jean-Yves Leloup


É uma arte compreender esse ensinamento de Yves Leloup, podemos olhar o mundo a partir de milhares de perspectivas e senti-las como algo vã...

Mais podemos olhar com Amor e entender que tudo que realizamos tem um sentido perene.

A eternidade nos habita. 

Somos a somatória de tudo que veio antes de nós.

O bom e o ruim. 

Tudo isso nos pertence.

Pertence a história de nossa humanidade.

Transformar o que se foi...não é possível. 

Mais podemos transformar dentro, aquilo que restou em nós.

Isso só é possível com o Amor.

E um amor de natureza elevada.

Aquela capaz de descer junto ao abismos de nossa própria escuridão e trazer a tona...lembranças, memórias, emoções, que estavam aprisionados lá nas profundezas de nós mesmos...coisas tão antigas...
tão encrustadas, enraizadas, arraigadas, que só a força de um amor de natureza mais elevada é capaz de nos conduzirmos aos nossos abismos internos e nos trazer de lá sã e salvos.

Salvos de nós mesmos!

Salvos das armadilhas da mente...

Por isso, tudo que fazemos com amor é eternidade reencontrada...

E a eternidade...

...habita

dentro!

Cida Medeiros


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.