Saíras do Bonete


SAÍRAS DO BONETE – LIVRO DOCUMENTO 

Estou lendo esse Livro Documento que é a concretização de um lindo projeto desenvolvido por minha amiga Vera Maria Ferretti com Ana Carmem Nogueira, com um grupo de mulheres Caiçaras da Praia Grande do Bonete em Ubatuba, São Paulo que teve como objetivo resgatar a história cultural dessas mulheres em sua comunidade. 

Esse projeto foi realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e o Programa de Ação Cultural.

A proposta de reunir essas mulheres da comunidade com o propósito de resgatar sua história, sua ancestralidade, suas origens e seus trabalhos resultou nessa obra, que é um documentário importante para essa comunidade e para todos nós, que ao ler o relato dessas mulheres simples e guerreiras, encontramos um grande ensinamento de vida e um documentário importante dessa região.

O Livro é muito gostoso de se ler, com belas ilustrações, com histórias que essas mulheres relatam, com todas as suas dificuldades de vida e como superaram seus dramas de vida.

Esse trabalho ajudou a resgatar não só a identidade da comunidade, como também aumentou a auto-estima dessas mulheres, criou e desenvolveu talentos e aumentou sua produtividade e renda.

Os encontros eram realizados com trabalhos de relaxamento, concentração, introspeção e compartilhamento.

Nesses encontros, essas mulheres passaram a contar suas histórias individuais por meio da construção da colcha de retalhos.

Esses encontros ajudaram essas mulheres a resgatar seus potenciais, descobrir competências, desenvolver novas habilidades e perceber-se parte consciente de uma comunidade capaz de realizar coisas surpreendentes com a apoio dessas Educadoras que são um exemplo para todos nós!

Eu sinto-me muito feliz de compartilhar essa noticia com vocês, sei o quanto todo esse projeto foi uma construção de amor, dedicação e entrega.


Quem quiser adquirir essa preciosidade, entre em contato com Vera Maria Ferretti:


Ateliê de Artes, Arteterapia, Psicopedagogia e Psicoterapia.

Rua Prof. Pedro da Cunha, 65 cj.42. São Paulo, SP.

Telefone:             (11) 38715759    

ou email: veramferretti@gmail.com

A renda desse livro documento é destinado a própria comunidade.

A violência emocional e Social

" A violência emocional e social cria mais sofrimentos no dia a dia do que os revolveres e as armas. Nossa violência emocional destrói não só nossa energia física e mental, como tambem nossa família, nosso trabalho e meio ambiente. Se uma pessoa mata a outra com uma arma, todos concordam que essa pessoa deve ser presa. Entretanto, em nosso dia a dia nós criamos mais sofrimento do que isto! Pode ser que a gente não mate, mas agimos e pensamos com violência todos os dias. Que tipo de punição merecemos? Na verdade, nosso castigo é automático. Estamos sempre infelizes, descontentes e tudo custa muito caro. Se desejamos ser felizes, precisamos realizar ações bonitas, suaves, gentis e não violentas. Possuímos muitas emoções negativas que precisamos subjugar para criar a paz interna e externa. Para conseguir transformar nossa violência emocional precisamos ser cuidadosos o tempo todo, cuidando da forma como usamos a energia da mente, do corpo e dos sen
tidos; da maneira como olhamos, falamos, ouvimos, tocamos, pensamos e nos relacionamos. Necessitamos da consciência e da atenção pacificas e relaxadas, pois se utilizarmos nossa energia de forma errada, com violência, sem paz, cedo ou tarde – como a conta telefônica – nós teremos que pagar!
Todos, ao redor do mundo, estão acumulando suas "contas" pessoais, bem como a "conta" coletiva, portanto, a educação para a não violência é útil a todos, não importa a cultura, a religião ou a crença filosófica. Precisamos tentar reduzir a porcentagem de violência em nossa vida. Se, todos os dias, tentarmos fazer uma coisa positiva e pacifica a mais e uma coisa negativa a menos, nossa paz interna vai crescer gradativamente como a lua crescente. Necessitamos compreender o significado da paz diária. Precisamos saber o que é sentir paz interna. A paz interna é nossa luz interior e nossa melhor companhia, o mais importante conhecimento que podemos adquirir. É preciso mudar nossas atitudes e desenvolver a base da não violência. Um método muito bom para isso é meditar e repetir com sentimento, as palavras da verdade para criar uma nova cultura de paz para o mundo." - Ven. Lama Gangchen Rinpoche

--

Cida Medeiros recebe o Título de "Embaixadora da Paz"


Momento muito especial de recebimento do Titulo de "Embaixadora da Paz" 
na Câmara Municipal de São Paulo, em comemoração ao Dia Internacional da Paz,
pela Federação Internacional da Paz, junto a pessoas tão queridas.
Com Gaetano Brancati Luigi, idealizador do Marco da Paz, o Vice-Presidente
Rev. Christian Lepelletier da Federação Internacional da Paz, Nelma da Silva Sá, coordenadora do III Festival Mundial da Paz, Ivete Belfort da Fundação Palavras de Paz, Rute Cardoso, Manoel Simão e tanto outros que realizam sua missão em prol da Cultura da Paz e da nossa Humanidade. 

Gratidão!





Ato de Paz, nesse momento Dulce Magalhães, representando a Fé Baha'i. 



Gratidão

Cida Medeiros

Visões de Mundo


Dean Radin Phd, fala sobre como as visões de mundo podem afetar a maneira que no comportamos no mundo, isto é, como isso, afeta a nossa civilização.
Por trás de todo o comportamento e da forma como cada um pensa que é, existe uma visão de mundo que influência.

Qual é a sua visão de mundo?

O que leva você a fazer o que faz do modo que faz?

Reflexões assim, podem estar por detrás de seu comportamento...

Assim, o sentido de moral esta profundamente ligado a nossa visão de mundo e ao que pensamos que somos. Uma boa reflexão, sobre as bases que alicerçam o comportamento de cada um...

Veja mais em:

Projeto de Unidade Global
Ciencias Noeticas
Dean Radin



Golfinho


O golfinho é o guardião do sopro sagrado, em sintonia com esse mistério da criação,  aprendemos a lidar com nossas emoções, com os ritmos da natureza, como o sopro da vida, rompendo os limites do que é conhecido e permitindo o acesso a outras dimensões."


Enriquecer a vida dos outros



 Dr. Marshall Rosenberg explica os princípios da Comunicação Não-Violenta. Traduzido para o português

Marshall Rosenberg, PhD em Psicologia, criou a Comunicação Não-Violenta e é o fundador e diretor de Serviços Educativos do Centro de Comunicação Não-Violenta, uma organização internacional sem fins lucrativos com sede na Califórnia.

Nessa entrevista o Dr. Rosenberg sobre as teorias de Teilhard de Chardin da evolução humana que promove o retorno a uma forma mais natural - aquela em que ninguém avança às custas dos outros. Ele fala de suas próprias experiências de trabalho com Comunicação Não-Violenta (CNV) e como a acao de enriquecer a vida dos outros é o trabalho mais gratificante que a humanidade pode executar.

Crédito das legendas:
"http://www.youtube.com/lcaran" Centro de Comunicação Não-Violenta:
http://www.cnvc.org
Vídeo original disponível em:
http://www.bigpicture.tv/speakers/marshall_rosenberg


Pensadores para a Paz

Pensadores para a Paz 
III Festival Mundial da Paz em São Paulo, um mega evento. Essa Palestra ocorreu no Circulo Militar, com os palestrantes motivacionais.

Alguns nomes: Cesar Romão, Dulce Magalhães, Içami Tiba, 

Dez Passos para se Amar

(Por Louise Hay)

1 - Parem com toda a crítica - A crítica nunca muda coisa alguma. Recusem criticar-se. Aceitem-se exatamente como vocês são. Todos mudam. Quando vocês se criticam, suas mudanças são negativas. Quando se aprovam, suas mudanças são positivas.

2 - Não se alarmem - Parem de se aterrorizar com seus pensamentos. Encontrem uma imagem mental que lhes dê prazer e imediatamente desviem os seus pensamentos para algo agradável.

3 - Sejam gentis, bondosos e pacientes - tratem-se com paciência, gentileza e bondade. Tratem-se como fariam com alguém a quem amassem.

4 - Sejam gentis com sua mente. Odiar-se é somente odiar os seus próprios pensamentos. Mudem gentilmente os seus pensamentos para pensamentos mais amorosos.

5 - Elogiem-se. A autocrítica deprime o espírito interior. A exaltação o edifica. Afirmem a vocês mesmos como é apropriado o que estão fazendo com tudo.

6 - Apoiem-se. Aproximem-se dos amigos e permitam com que eles os ajudem. Ser forte é pedir por ajuda quando mais precisam.

7 - Sejam amorosos com seus pontos negativos - Reconheçam que os criaram para satisfazer uma necessidade. Agora estão encontrando novas maneiras positivas de preencherem estas necessidades. Liberem os velhos padrões.

8 - Cuidem do seu corpo - Aprendam sobre nutrição. O que o seu corpo necessita para ter a energia e a vitalidade ideal ? Aprendam sobre exercícios. Estimem o templo em que vocês vivem.

9 - Trabalho do Espelho - Olhem dentro dos seus olhos freqüentemente. Expressem o sentido crescente do amor que sentem por vocês mesmos. Perdoem-se por tudo, enquanto se fitam no espelho. Uma vez ao dia digam, "Eu amo você" para vocês mesmos no espelho.

10- Façam-no Agora - Não esperem até que vocês fiquem bem, percam peso ou recebam um novo emprego. Comecem agora, façam o melhor que puderem.