Dar e Receber


O Dar e Receber.
Relação da criança com seus pais. – Para viver uma relação feliz e saudável: 
Bert Hellinger nas ordens do amor deixa claro a questão do dar e receber.
Com relação às dinâmicas ocultas do amor, certas contradições que existem no amor entre pais e filhos, as ordens do amor são capazes de explicar.
Quando os filhos recebem muito dos seus pais; vou ressaltar a questão da relação da criança com sua mãe, ocorre o seguinte:
- A criança recebe praticamente tudo da sua mãe. Recebe a vida, recebe o afeto, o alimento, os cuidados essenciais para sobreviver e muito mais. 

O que acontece com isso?

Bert Hellinger diz que a criança sente-se muito devedora e sabe que nunca irá retribuir tudo o que recebeu.  

A criança jamais poderá recompensá-la por tudo que recebeu. Por sentir isso, acontece um efeito interessante, o filho ou filha sentem muito ódio e recrimina a mãe.

Ele diz que essa atitude de "brigar" com a mãe, é uma forma de compensação no sistema de dar e receber. 

Pois ao criticá-la, recriminá-la, colocar inúmeros defeitos, cobrar e tantas outras coisas a criança já não se sente tão devedora.

Esse é um exemplo típico do amor adoecido e uma necessidade de redirecionar o fluxo do amor.

Vejam bem que interessante aos pais que sofrem desse drama, e eu conheço muitos, que procuram a terapia com seus corações pesarosos por darem tudo do "melhor" para seus filhos e terem deles tanta incompreensão e muitas vezes desafeto.

O que acontece é que o efeito desses dar incondicional gera na criança uma divida emocional, elas se sentem incapazes de retribuir, então o ódio, a raiva, a birra contra mãe é uma defesa contra reconhecer que recebeu tanto e que sua divina é eterna.

Então, as Constelações Familiares tem um cuidado muito grande com essas questões de desequilíbrios entre o dar e receber. Quando trabalhamos os pais na Constelação e eles equilibram o dar e receber na sua família de origem, rompem um padrão, organizam o sistema, percebem as dinâmicas ocultas que ocorrem na relação com os mesmos, resultando que esse passo que dão, reverbera aos seus filhos. Como é uma vivência que toca a Alma Familiar, então, o padrão de desequilíbrio encontra seu ponto de solução. E a tendência e todos ficarem em paz. Aliviados.

Lembrando que isso acontece não só na relação original dos filhos para com a mãe, o aquele que foi o seu provedor, mais também nos desequilíbrios de outros relacionamentos que se estabelecem ao longo do caminho.

Quando a criança perante seus pais pode olhar para eles com esse entendimento,  o amor, tem chances de voltar a fluir.

É importante esse passo de compreensão e esse voto de confiança para que as Ordens do Amor possam ser restabelecidas e todo o sistema familiar ganhe uma força.

Quanto aos filhos maiores de idade, é necessário  quebrar esse vinculo infantil com os pais.
Acontece que tem muitos filhos que saem de casa, vão viver sua vida mais agem como crianças. Ainda querendo que seus pais lhe deem tudo. Ainda permanecem cobrando seus pais, exigindo deles, querendo tomar mais e mais. Isso é doentio.

Outros permanecem em seu lar de origem e continuam dependentes emocionalmente de seus pais.

É importante essa tomada de consciência.

Aqui podemos fazer essa Meditação:

Essa pratica pode aliviar um pouco o peso da divida que carregamos em relação aos nossos pais:

Sente-se confortavelmente e imaginem-se num lugar claro, tranquilo, cheio de luz, repleto de amor e aconchego, visualizem seus pais na sua frente, sinta-se como uma criança diante dos pais que são grandes, e você diz mentalmente a eles:

- "Querido papai, querida mamãe, muito obrigada! Eu recebi muito de vocês, jamais poderia retribuir-lhe, mas aceito isso com gratidão e em sua homenagem irei passar esse amor adiante.”.

Respire profundamente e perceba o alivio que isso provoca em você e a percepção que você tem deles na meditação. Agradeça e libere-os.

Se tivermos a consciência de passar adiante o que recebemos, com amor acolhemos e aceitamos nossos pais como eles são, começamos a liberar muito sentimentos de culpa que carregamos inconscientemente, sentimentos de menos valor, sentimentos de vazio e até mesmo de depressão.

Ter consciência e passar adiante. Passar a vida, fazer algo de bom à existência humana, ajudar pessoas, realizar um bem social, enfim, passar adiante... com essa consciência.

- "Meus pais queridos... em sua homenagem farei esse bem”.

Assim passando adiante o que recebemos, sentimo-nos bem, fortalecidos e nutridos com a força amorosa que nos nutre e nos dá grandeza.
Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.