Auto-Desvalorização


Autodesvalorização

Quando a pessoa tem uma pensamento negativo sobre si mesmo abre portas para a negatividade exterior entrar com mais força em sua vida.

Isso pode ter inúmeras origens, na infância, nos padrões herdados pelos antepassados, nas vivencias trans-existências e tantos outros.

A criança ferida é uma das mais fortes marcas da dor mal resolvida da infância, resultado de experiências de maus tratos.

Pais que humilham seus filhos, ignoram, não ouvem, reprimem, mal tratam e deixam feridas profundas na alma.

Com isso o adulto carrega essa ferida de infância.

E não consegue por si só, dar-se e reconhecer-se como alguém de valor.

Merecedor do amor, das coisas boas da vida.

Esta impedido de receber o amor, de sentir, de vivê-lo numa intimidade profunda e saudável.

Dentro de uma atmosfera construtiva de trocas e de crescimento.

Isso é uma dor muito grande.

A ferida do desamor que vem do núcleo infantil é desesperador.

As pessoas, para fugirem do contato com essa dor, super compensam e ficam descompensadas....muitas vezes caindo enfermas. Principalmente se vivem uma experiência de relacionamento afetivo.

A pessoa tem uma carência profunda de afeto que vem da faltas da infância e no entanto não consegue se relacionar, porque a relação com o outro, é como tocar numa ferida que ainda se encontra aberta.

O que acontece então com essa pessoa?

Ela se isola de uma entrega afetiva profunda e verdadeira.

Ela não sabe como fazer.

Pois o jeito que conhece, resulta sempre na mesma experiência de abandono e rejeição.

Vive o ciclo da separação e da dor de conviver com esse isolamento interno.

São pessoas reativas, qualquer coisa que você faça para demonstrar amor elas reagem de forma anormal, exagerada, agressiva, com muita desconfiança e carência exagerada.

Adultos, às vezes bem sucedidos em sua carreira ou não, mais que são miseráveis no amor e no afeto.

Não sabem comunicar nenhum sentimento de amor com medo de serem controlados.

Com medo de serem abusados.

Manipulados.

Traídos.

Rejeitados.

ou até mesmo não serem aceitos como são.

E reviverem scrips infantis profundamente arraigados em sua mente.

As vezes conscientes, mais na maioria das vezes inconscientes.

Tem pessoas que se desvalorizam tanto, que se sentem tão vazias de amor próprio, tão abandonadas de si mesmo que quando alguém chega e diz que gosta acontece o seguinte:

Primeiro a pessoas pode ficar deslumbrada...como ? Alguem me ama? Não pode ser verdade!

Dai se sente vulnerável.

Depois o segundo passo, bom...se essa pessoa me ama pode estar querendo me usar....começa as neuras...

Dai vai buscar todos os indícios que confirme essa ideia.

Por ultimo a pessoa volta-se totalmente contra o seu afeto agredindo.

Cobrando.

Pois como ela se considera um lixo, sem valor, sem amor, sem estima, sem nenhuma auto-confiança ela passa a desvalorizar e atacar o seu objeto de amor.

Dai no fim, o outro não presta.

Pois se prestasse e fosse boa coisa não iria gostar dela.

Ai fica esse eterno ciclo de infelicidade afetiva.

Você já viu isso antes?

Cida Medeiros


A Lei  n. 9.610/98 protege a seleção, organização, a disposição do conteúdo de um Blog, ou seja, os Direitos Autorais é direito personalíssimo, exclusivo do autor, também protegido Constitucionalmente no art. 5, XXVII,CF/88.r
A reprodução total e parcial é proibida sem minha expressa autorização. Exceto, que a distribuição contenha a fonte (Nome do Blog "Cida Medeiros", o link da mensagem e o autor. (Cida Medeiros).

2 comentários:

  1. Cida, eu sou o próprio individuo a vivenciar essa experiência.
    Há tempos esses fatos de infância eram relevantes, no entanto agora me vêm com mais frequência, a ponto de ter largado todos os meus trabalhos e passei a me isolar; criei uma redoma imaginária. Também não vejo saída a curto prazo.

    ResponderExcluir
  2. Olá querido,
    Grata pela partilha.
    Muitas pessoas sofrem em consequencias de traumas de infância. Busque ajuda na sua cidade. Existem muitos métodos que auxiliam a sair desse sofrimento. A Constelação Familiar é uma boa dica! Abços!

    ResponderExcluir

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.