Lixo mental, ninguém merece!!!


Um ensinamento importante extraído do Livro "As Cartas do Caminho Sagrado" de Jamie Sams, fala da importância do silêncio para vida sagrada por meio do cuidado com as palavras e pensamentos.

O sábio procura extrair das experiências da vida, lições que se transformam em ensinamentos e os preenche de sabedoria e discernimento.

O Tolo acusa o outro do seu infortúnio. Cobra, calunia, difama e não reconhece seus sentimentos hostis.

O Sábio penetra na senda dos mistérios da vida e busca a visão.

O Tolo vive da tagarelice mental e a produção de lixo vibratório, vive no aterro sanitário e não se dá conta de sua inconsciência e da sua condição infeliz.

Conta uma história de ensinamento indígena no caminho iniciático que uma pessoa julgava tudo com muita seriedade e seu excesso de seriedade já estava tornando-se ridículo.

Então, seu mestre, deu a seguinte tarefa: catar um punhado de estrume de vaca, coelho, cachorro, coruja e coiote e colocar em um balde, separado e bem organizado.

 O aprendiz começou a fazer a tarefa com muita concentração e seriedade, o que era próprio de sua natureza.

No dia seguinte, misturaram tudo, fizeram pó e depois jogaram água na mistura. Formando uma pasta, passaram o segundo dia fazendo isso. 

No terceiro dia, o mestre pediu para fazer um circulo no chão de forma cuidadosa e o mais perfeito possível.

O aprendiz foi orientado para cavar um sulco na terra e preencher o circulo com a mistura.

E então, concluído essa tarefa, seu mestre, pediu para ele entrar no meio do circulo e permanecer ali e só sair dali quando houvesse compreendido a lição.

Depois de 3 horas, o grande mistério revelou-se, por meio de uma visão: 

Um coiote entrou em seu universo interior e ria muito de sua cara.

Era tanta risada, tanta gargalhada que ele deu um salto em sua percepção interna e viu com clareza a lição que veio a seu encontro.

Deu-se conta que estava dentro de um circulo de bosta, sério, sem se dar conta da cena ridícula.

E então, as palavras soaram dentro dele:

- Você ficou tão sério examinando a merda dos outros e não se deu conta do papel ridículo que está fazendo e agora esta rodeado de merda dos outros.

Foi quando ele se deu conta, que ficará muito tempo, preocupado com os problemas alheios.

E não percebeu que ficou rodeado do lixo mental dos outros e fez disso o seu circulo sagrado.

Esse ensinamento diz respeito aos dois pólos de interação:

Aquele que produz lixo mental e acredita que o ouvido alheio é aterro sanitário e desrespeita profundamente o ser interno do outro, fazendo-o ou querendo o fazer de depositário de seu lixo mental, vibratório, sem perceber o ridículo que é sua ação inconsciente, irresponsável, desrespeitosa e doentia.

O segundo é aquele que se deixa levar pelo barulho, pelo drama, pelo verborreia vazia e sem sentido e permite fazer seu espaço interno sagrado de aterro sanitário.

Esse ensinamento é pra ambos.

O que ouve sem discriminação achando com isso que esta sendo solidário.

É o que fala compulsivamente achando que o outro tem obrigação de lhe ouvir, porque ele é o coitadinho, infeliz e sua vida esta uma merda.

Por isso, a tradição dos nossos antepassados sábios pedem para que façamos silêncio.

Ou que brindemos a vida, sendo alegres, felizes, bem humorados e produzindo boas vibrações no mundo.

Faça do seu mundo interior o Paraíso dos Deuses e não o Inferno dos inconsequentes.

Auto-respeito e Amor próprio.

Eis a lição.
Ahow
Cida Medeiros
Clã da Águia Sagrada.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.