Alguém viu a Paz? Ela passou por ai?


Penso cá com meus botões...que não importa muito as inúmeras teorias à respeito da vida ou da morte, teorias e teoremas sobre o ordem desdobrada, sobre os universos paralelos, se existem ou não existem, se é Maya ou não, se os ET's vieram passear com sua nave e não lhe convidaram para dar um passeio no Cosmos. Tudo isso é importante, mais o que verdadeiramente tem mais importância e alcançar a paz em seu interior. Consolidarmos um aprendizado constante na implantação da Cultura da Paz nos mais diversos seguimentos da sociedade. E porque não dizer, desenvolver a Cultura do Amor. O amor por todas as criaturas. Por um novo Ser Humano, mais rico,  mais milionário... rico da substancia imaterial que gera atitudes amorosas, que distribui a paz, que é proprietário dos valores espirituais e da riqueza de uma conduta ética e evoluída. Isso sim é ser milionário!!! Deveria ser a meta suprema de todos nós!

O aqui e o agora.

De que forma podemos nos fazer compreender? 

Minimizar os conflitos?

Acolher as diferenças?

Gerar atitudes construtivas?

Ser um agente da paz?

Como podemos ter uma atitude presente para dialogar com as inúmeras diferenças?

Como desenvolver e implantar no aqui agora um conjunto de valores, atitudes, comportamentos e estilo de vida onde a compreensão do sentido da palavra Liberdade possa ser realizada em sua plenitude?

Onde o Respeito possa estar internalizado como uma raiz dentro do terreno fértil do coração humano?

Coisas como Democracia, Justiça e tolerância saiam das palavras ditas ao vento e possam ter solidas raízes? 

Como desenvolver estratégias internas para lidar com o pluralismo sem julgamentos entre melhores e piores?

Qual o curso intensivo que possa ensinar o "Diálogo" entre a diversidade?

Que escuta é essa que temos que desenvolver que permite o entendimento entre as pessoas?

Que alimento precisamos ingerir para irmanar em nossas ações atitudes solidárias? Cooperativas? E Conscientes?

Ser um agente do bem. 

Construir uma cidadania baseada na prática constante da cultura da paz e de novos valores dentro de uma sociedade doente, normotica e identificada com seu próprio senso de prazer e satisfação egóica? Que exclui o bem estar? Que explora seus cidadães? Que gera fome e miséria em detrimento do luxo e do supérfluo. Que valoriza apenas seus próprios interesses? Milhões nas mãos de pouco e milhares sem ter o que comer, sem ter um futuro? Eis o grande desafio. 

A Paz, é um valor inclusivo e a Cultura o modo coletivo de sentir, pensar e agir. A Cultura da Paz requer novas formas de convivência e mecanismos mais justos de distribuição da riqueza e do saber.

1. Respeitar a Vida e a dignidade de cada ser humano, sem discriminação nem preconceito.

2. Rejeitar a violência, praticar a não violência em todas as suas formas.

3. Ser Generoso compartilhar o seu tempo e os seus recursos materiais em prol de causas sociais, no cultivo da inclusão, pondo fim na exclusão, à injustiça e a opressão política e econômica.

4. Ouvir para compreender. Defender a liberdade de expressão e diversidade, dialogando e evitando o fanatismo, à difamação e a rejeição.

5. Preservar o Planeta. Promover o consumo responsável, o respeito por todas as formas vivas e preservando os recursos naturais do planeta.

6. Redescobrir a solidariedade. Contribuir para o desenvolvimento da sua comunidade, com plena participação de todos sem discriminação em respeito aos valores democráticos no sentido de desenvolver novas formas de solidariedade.

Eis os quatro pilares para a implantação da Cultura da Paz:



  • Aprender a Conhecer - Adquirir os instrumentos da compreensão .
  • Aprender a Fazer - Para poder agir sobre o meio envolvente.
  • Aprender a Conviver - A fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas.
  • Aprender a Ser - Via essencial que integra as três precedentes. 

    Caminhos se tem, poderíamos substituir a novela das oito, o que acham?

    Abraços Fraternais!
    Bom fim de Semana.
    Cida Medeiros


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.