Reflexões Sobre a Natureza Humana



Segundo Maslow, “A natu­reza interior, até onde podemos conhecê-la, não parece ser intrinsecamente má; é, antes, neutra ou positivamente “boa”. O que chamamos de comporta­mento mau vem a ser, via de regra, uma reação secundária à frustração dessa natureza in­trínseca.” Extraído de: - Introdução à Psicologia do Ser, de Abraham H. Maslow.
 

Gosto de pensar no ser Humano como sendo de natureza original boa. 


Mais, as vezes, ou quase sempre, temo ser isso, uma inverdade. 



As vezes penso que a natureza intima do ser humano é má. Mas a maldade causa sofrimento e dor e por conta disso, o ser humano busca melhorar a si mesmo. Para poder experimentar o bem ou o Paraíso perdido. 


As vezes encontramos no meio do caminho, pessoas de natureza perversa e pensamos que pode se tratar de um tipo diferente de manifestação da vida, ou dimensão de seres, um campo de energia onde habita a crueldade, nas mais diversas formas. Que não tenha nada a ver com Deus, mais com qualquer outra realidade da criação. 

Um descontrole da Criação. O Caos. 

E o Ser Humano, dada sua fraqueza, sintoniza com essas dimensões que estão à serviço do mal.

A serviço desse estado de coisas. 

A Serviço dos Contrários

A serviço do mal. 

Fica cego.

Desconecta-se do Plano de Deus. Desse Campo que inspira a bondade, o Amor, a Ordem, o Bem, o altruísmo
, a amizade, a compreensão, a amor e a sabedoria à serviço da evolução.

Porém, particularmente gosto de pensar que a humanidade em si é boa.

O que pode acontecer é um desenvolvimento atrasado de uma consciência 
 do bem.


Falta de exemplos a seguir, a se espelhar, a motivar o reto agir.

Por isso, prefiro pensar numa humanidade em evolução. Ou melhor numa raça humana que evolui a partir das diferenças.

Agora, como pode surgir as diferenças?

Como pode?

Culturas avançadas, modelos de desenvolvimento, cultas, belas, refinadas contracenando com povos que aparentemente estão na época da barbárie.

Nosso planeta Terra, nave mãe, é morada de muitas tribos.

As vezes pertencemos a núcleos onde pessoas com a mesma filosofia, mesma antropologia, mesma busca, falam das mesmas proposições, lutam pelos mesmos ideias, mais entre si, impera a competição, a maldade, agem entre sí com indiferença e exclusão.


Como pode?

Por isso, quando Bert Hellinger fala das três consciências, (já postei aqui no meu blog uma matéria sobre isso), eu sinto que faz muito sentido. Mesmo na Antropologia se fala do Etnocentrismo como uma conduta natural entre grupos sociais.

É difícil romper com essas limitações.

Ou você é da tribo, ou não é...

que as vezes beira a desumanidade...

dentro das melhores intenções...

Mais prefiro pensar em possibilidade, em aberturas, em desenvolvimento da consciência.

Assim eu fico em paz com minha própria;consciência; e aceito a vida como ela é.


Forte abraço!

Cida Medeiros



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.