A Jornada da Unicidade

 Curar é fazer desabrochar a luz do seu Ser.


Na essência da flor está a fonte do Ser 

O beija flor busca o néctar da flor, pois em sua sabedoria essencial sabe estar sorvendo o Ser.


A Flor depois de banhar-se ao sol revela-se em plena doação.

É a luz que dá e renova a vida.

Na contemplação unimos o que estava separado em nós.

O fogo sagrado reanima a alma, revigora a vitalidade perdida e permite o Sopro.

E então por uma misteriosa lei do universo as estações se movem dentro  e é capaz de trazer a Primavera em pleno Inverno.

Assim é a Vida imersa na Consciência do Ser, inspirada no Sopro.

Na terra árida, sem vida, na dor e no sofrimento atroz, a mente se rasga...

racha o entendimento limitado das coisas...

e mergulha na escuridão,

sente a impotência do desconhecido,

e a incerteza da vida.

E nesse desvario sem sentido,

nos rendemos,

e buscamos o sol.
O sol clareia o caminho e aquece.

Saboreamos o Inefável.

E podemos então vislumbrar a luz e 

enxergar a alma...

que corre como um rio,

segue o seu percurso,

em busca da onda,

que o faz superar a estagnação,

que cura as feridas,

e que encontra espaço para fluir,

E na entrega, mergulhamos e nos fundimos na confiança absoluta.

O espírito vem ao nosso encontro.

E mostra onde fica a fonte.

E assim, Deus se revela em nós. 

Em nossa humanidade, em nossos desejos insatisfeitos, na dor, na doença, na miséria e na solidão.

E na escuridão da travessia que o inesperado revela-se através dos sinais,

Por isso tem coisas que são únicas.

A unicidade é uma Jornada única, que você leva você mesmo e tudo que te pertence, sem certezas de vitória, só inspirada pelo sopro que venta em seus ouvidos, como uma mão que diz:

- Vá!

Deus estará lhe procurando, até encontrá-lo.

 Cida Medeiros

Curtam minha Fan Page
Sigam meu Twitter




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.