Um minuto de silêncio


O Blog Cida Medeiros, está de luto.

Sinto muito pelas perdas e por todo sofrimento de tantas pessoas devido as catástrofes ocasionadas pela chuva e pelos deslizamento das encostas no Rio de Janeiro. Enchentes em Minas, em outros Estados e os prejuízos aqui em São Paulo. E todos que sofrem no mundo, em outras regiões atingidas do planeta e que estão no completo desamparo.

É muito duro você ver e sentir o que essas pessoas sentem num momento desesperador como esse.

A natureza humana não está ainda preparada para esse tipo de evento.



Infelizmente condenamos as autoridades pelo descaso e a falta de planejamento público, porém, não podemos perder de vista que essa é uma humanidade em evolução, todos nós somos meios "nós cegos", estamos aprendendo a ser gente, a pensar coletivamente,  sair da nossa subjetividade caótica e egoística para ver a totalidade da experiência humana e com isso pensar em planejar, a controlar os instintos primários, a respeitas os limites, ser cidadãos, amar e se cuidar, de sí, do próximo e da terra... somos também responsáveis em maior ou menor grau por esse "estado de coisas" das quais vivemos...

Essa é uma humanidade que só pensa em sí. Só pensa em como ganhar mais dinheiro a custas do outros se for preciso, enriquecer, viver de luxo, de moda, de marca, de superficialidades, de luxúria, de acúmulo de riquezas a serviço da vaidade, do comodismo e sem qualquer preocupação com o coletivo, com o entorno, com as conseqüências de suas ações. É só o aqui agora o resto que se dane... 90 % é assim é 10 % já está a caminho.

Eventos como esses são um convite para começarmos a pensar diferente...


Mais já evoluímos muito...quem sabe esse não é um convite para pensarmos mais na Ecologia, no Meio Ambiente, na Sustentabildade, nas mudanças de hábitos? Na importância da educação de novos valores e dos princípios da cidadania?

O Ser Humano aprende através do intenso sofrimento, essa é a regra.

É difícil ir por amor genuíno...

Se não é com ele, ele não se importa. O Egoísmo impera de maneira assustadora.

Vemos isso com muito pesar nas atitudes de pessoas que só ajudam se sentirem alguma nível de identificação com o sofrimento alheio.

Pelos menos já é alguma coisa...

Pelo ponto de vista espiritual, muitas pessoas não estão preparadas para conceber a vida eterna. A vida além da matéria.

Ou para quem não acredita em nada, ter o desapego e a celebração da passagem.


Mesmo porque, nós protegemos em nosso núcleo familiar, com nossos amigos, conhecidos, quando eles desaparecem, ficamos sem história sem passado é isso é uma experiência muito dolorosa. Criar novos laços, com tantas diferenças, num mundo de desconfianças e sem uma sociedade preparada para isso, para dar assistência de qualidade a essas pessoas é no mínimo trágico.

Aqui é apenas uma passagem. Não é muito providencial o apego as coisas desse mundo. Porém todos sabemos das necessidades básicas de sobrevivência e moradia.

É a essência do nosso bem estar mínimo: Uma casa protegida, com a familia, alguém conhecido, amigos, com o mínimo de recursos e alimento é a base da sobrevivência humana, porém milhares de pessoas espalhadas em vários lugares do globo terrestre estão vivendo está experiência de incerteza e desamparo. Precisando encontrar forças para sair do caos e recomeçar. Nada fácil.

A natureza é a natureza. Ela nós coloca em nossos devidos lugares. Sempre foi a sim e sempre será. Somos poderosos e poderosas e derrepente nós tornamos um "nada" nessa realidade, impotentes diante do que vemos à nossa frente...sem saber por onde começar e muitas vezes debilitados.

Frágeis diante do imprevisto.

Podemos ter mais ou menos recursos internos para superar essa diversidade...

Quem tem fé e possui uma compreensão da vida espiritual, encontra conforto nesse momento.

Sabe que; ou intui que, estão sendo amparados pelos guias espirituais e pelos espíritos solidários de diversas correntes espirituais. Deus, o divino...em sua relação interna com a fé...Mas se abstrair dos acontecimentos e sentir a calma no meio do caos é uma tarefa e tanto...

Podemos encontrar um novo sentindo de acordo com nosso preparo espiritual ao conceber o outro lado da vida. A vida imaterial, as dimensões do espírito, as moradas celestiais, colônias espirituais e tantos outros.

Somos poera cósmica. Nada mais...na vida material.

Um evento natural é capaz de finalizar um familia inteira, uma casa, um bairro, uma cidade, um país e até a propria terra.

Isso faz parte da transitoriedade da qual vivemos.

Não há culpados, somente experiências que podem nós ajudar à tornar seres mais evoluídos, mais conscientes, mais humanos, cidadãs planetários buscando tornar-se melhor a fim de evitar um sofrimento muito maior.

Essa humanidade é assim, evolui através do sofrimento.

É uma grande oportunidade de abrir o coração e dividir. Dividir o muito ou o pouco com aqueles que ficaram sem nada. Pensar que poderia se eu, ser você, que nesse momento sente uma dor imensa de fome, sede, frio e a incerteza do amanhã.

Então, vamos arregaçar as mangas e fazer algo de concreto também...

A sua dor é a minha dor é a dor de todos nós.

Isso se já despertamos um mínimo de humanidade...

Caso contrário, os que não despertaram nenhum nível de humanidade vai seguir congelado em seu mundo, alheio aos acontecimento e sem fazer nada...

E assim caminha a humanidade....


Segunda, irei postar aqui uma matéria sobre normose de Pierre Wiel, leiam, será muito esclarecedor!

Um domingo de silêncio e oração para as vitimas das tragédias coletivas.

Esse é um convite para você também! Faça um silêncio e uma oração.

Isso ajuda muito! 

Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.