A presença do Mestre - Sri Prem Baba


Queridos Leitores, 


Se você veio até aqui, talvez precise ouvir essas palavras de Prem Baba.


Foi um encontro luminoso.

O  último satsang do ano que aconteceu no Espaço Hakka em São Paulo.

Abaixo segue a transcrição completa do satsang.

Veja um trecho do satsang no canal oficial de Prem Baba no ALEGRIAS!


Satsang de Encerramento do Ano


Hoje será o último satsang desta temporada de 2010. Após o satsang, vou me recolher por alguns dias, me preparando para iniciar um novo ciclo na Índia, onde eu passarei alguns meses. Tem algumas perguntas relacionadas a esse tema:

PERGUNTA: Prem Baba eu quero muito ir para a Índia, é um chamado forte, mas por que tenho tanto medo?

PREM BABA: Por que tanto medo? A verdade pode ser transmitida de uma forma suave, média ou profunda. (risos) Eu sinto que você que chegou até aqui, num dia como esse, está com muita sede de verdade. Você está com muita fome de verdade. Se não fosse assim você não seria atraído para esse campo de energia. Sendo assim, seria injusto se eu não lhe dissesse a verdade, por mais que ainda exista uma parte em você que ainda resiste à verdade. E, para falar a verdade, abrindo mão desses cuidados para que você não se ofenda com a verdade, indo diretamente no alvo, eu digo que lhe conheço. Eu sei exatamente quem é você, onde você está e onde pode chegar. Eu vejo os seus apegos nos dramas que você acabou criando para se defender.

Então, acontece esse estouro (o microfone fez um barulho estridente) quando você pensa na possibilidade de se aproximar de mim. Por quê? Porque existe uma parte em você que também sabe que eu te conheço e que, embora você esteja querendo realmente a libertação, existe uma parte que está muito comprometida com os dramas e jogos da mente. O medo é de perder a idéia de eu, de perder essa falsa segurança. O medo é de perder as suas referências. Quando você se aproxima de um mestre espiritual, o seu ego ascende o sinal vermelho: “perigo, perigo, perigo”. Porque essa aproximação significa que em breve não restará nada dele. Quanto mais você se aproxima, mais rapidamente essa dissolução acontece; mais rapidamente a idéia de eu desaparece.

Então, embora o seu eu consciente esteja querendo trilhar o caminho da iluminação, há partes separadas da sua personalidade que estão apavoradas com essa percepção de que elas podem desaparecer. E embora esse seja o seu destino, você teme realizar o seu destino.

Eu trouxe diversas vezes a história do rio que percorre o mundo antes de desaguar no oceano. O destino do rio é dissolver no oceano, mas mesmo depois de todos os esforços, de todos os atritos e desafios, quando ele se vê diante do oceano, ele olha para trás. E agora, se eu realmente me lançar no oceano? Eu vou deixar de ser quem eu sou? Eu vou enlouquecer? Ao mesmo tempo a coisa que você mais deseja que é desaparecer, é o que você mais teme. Esse é o grande paradoxo do caminho.

Porque estando consciente ou não, você deseja desaparecer porque essa idéia de eu é que gera sofrimento, competição e disputa. A idéia de eu é meu. A idéia de meu só existe porque tem a idéia de eu. Existe uma partícula de consciência objetiva que percebe isso e quer abrir mão dessa idéia de que é a geradora do sofrimento. Ao mesmo tempo, o que acontecerá se eu abrir mão dessa idéia?

Para uma melhor compreensão, vou trazer um exemplo mais objetivo. Suponhamos que essa idéia de eu se manifeste numa arrogância, aonde você obstinado em querer manter o seu ponto de vista, você sempre tem que ter a última palavra. Como é você abrir mão desse condicionamento? Pergunte-se o que sobra se você abrir mão desse comportamento. Isso é tudo que eu sou? Quando você está tomado pelo ciúme, por exemplo, você não consegue ir além porque nesse momento você é o ciúme. Você está vendo que esse ciúme está abrindo as portas do inferno. Você odeia ser ciumento, você quer se livrar desse ciúme, você quer que isso desapareça. Ao mesmo tempo se você abrir mão desse ciúme, o que sobra? Intelectualmente, você até acredita que sobrará a sua essência, mas no plano do sentir, você teme que, se abrir mão desse ciúme, não vai sobrar nada porque esse ciúme te dá uma referência de quem é você.

Esse é o grande paradoxo. O caminho espiritual é um trânsito do falso para o real; é um trânsito da imagem daquilo que você acredita que é, para aquilo que você realmente é. Mas, é claro que esse trânsito implica na desconstrução dessa imagem para que o real se manifeste.

O que você teme é essa desconstrução da sua imagem, porque a imagem precisa desaparecer para que a verdade de quem é você se revele. A imagem é como uma capa que encobre a verdade de quem é você.

Ao se aproximar do mestre espiritual, essa desconstrução começa. E você tem medo disso. Ao mesmo tempo, não há outro caminho. Porque a porta do céu é estreita, só passa você. Nenhum eu psicológico passa por ela. Nenhuma imagem passa por ela. O céu é uma metáfora para esse estado de graça que surge quando você se funde com o oceano; quando tem a coragem de se atirar no oceano. Assim é. Pouco a pouco todas as capas temporárias que foram criadas para se proteger deverão ser rasgadas. Todas as construções que não têm lastro na verdade precisam ser desconstruídas e isso não é um processo agradável.

E hoje eu posso fazer essa transmissão falando sobre esse assunto com profundidade porque, em algum grau você está passando por isso. O ano de 2010 foi realmente bastante exigente. Ontem mesmo com um grupo, eu estava me lembrando disso. Em 1995, quando eu ainda não havia ancorado a presença divina de Sri Prem Baba, mas já podia em alguns momentos canalizar a divindade que transmite sagrados ensinamentos; naquela época, eu anunciei que viria um tempo de grandes transformações e pude sinalizar o que aconteceria em cada ano com riqueza de detalhes. Isso vem acontecendo em gênero, número e grau e. Por que eu estou te lembrando disso? Para avivar a sua fé, para que você possa se sentir guiado, para que possa se sentir protegido. Assim você poderá compreender o jogo divino. Em 2002 eu trouxe uma canalização do raio dourado, do bem amado mestre Kuthumi, onde eu estava convocando os guerreiros do coração, os guerreiros da Lemúria, de Atlântida que estavam adormecidos para que pudessem acordar do seu sonho lúdico, resgatar suas armaduras e espadas para se preparar para a maior batalha já experienciada na vida humana. Nessa época alguns portais foram abertos na ilha de Chipre, Malta e Rodes no Egito, portais que estavam trazendo uma energia feminina para o Planeta. Eram portais guardados no oceano por muitos milênios, protegidos pelos golfinhos e baleias. Esses portais foram acordados para trazer a energia feminina que possibilitaria o despertar desses guerreiros.

Em 2007, toda a passagem de ano trazia uma mensagem que anunciaria a direção do trabalho do ano seguinte. Então eu falei: Até agora nós estávamos somente nos preparando, o trabalho vai começar a partir de 2008. A partir daí fomos numa evolução de um processo que vai até 2015. Em 2016 é que vai começar a estabilizar. Essa mudança está no ápice, ela acontece dentro. Você está recebendo ajudas para se tornar livre de crenças limitadoras, que te aprisionam no sofrimento. Enquanto houver um eu obstinado compactuado com o sofrimento, você vai se sentir apertado e às vezes esquartejado. Esse sentimento de desesperança que chegou a muitos esse ano, esse sentimento de achar que não vai chegar lá, que não tem forças suficientes, que vai morrer na praia; essa onda de falta de fé que passou por você é um sintoma dessa purificação. É porque ainda existe esse eu obstinado compactuado com o sofrimento. Então, eu estou falando de um processo que tem uma contraparte física e energética. Você sente isso no seu corpo, inclusive esse foi um ano em que muitas doenças vieram à tona, tanto físicas como psíquicas. Houve muitas crises, perturbações, muitos conflitos. Eles vieram na medida do seu apego ao sofrimento.

Então, na hora em que você começa a se aproximar do mestre e recebe esse fluxo de energia para dissolver as crenças e condicionamentos, você tenta fugir para tentar manter a sua identificação que te dá uma sensação de segurança. Nessa hora você não quer nem ver o mestre, você não quer saber de espiritualidade. Às vezes você se coloca contra o mestre e não sabem nem porquê. Você apenas sente um distanciamento, um esfriamento da sua devoção. Às vezes, você tem impulsos de raiva e nem sabe porquê. Porque o mestre está canalizando essa energia que está dissolvendo a sua falsa identidade, que é o que você precisa e ardentemente deseja e, ao mesmo tempo, teme profundamente.

Esses são desafios do caminho iniciático. Isso vai acontecendo naturalmente na vida de toda a entidade humana que está encarnada nesse planeta. Você chega aqui e vai amadurecendo, vai expandindo a consciência, pouco a pouco, utilizando diversos instrumentos para possibilitar essa expansão. Você utiliza muitos materiais de escola que possibilitam a purificação dos condicionamentos, crenças e idéias de quem é você. Eu estou falando de terapias, relacionamentos e todas as possibilidades que existem nesse mundo que te ajudam a lidar com seus sentimentos e a suportar a frustração, ou seja, suportar a vida. Assim você vai pouco a pouco expandindo a consciência até que você se vê diante do portal que é um mestre vivo. Se um mestre vivo realmente coloca a graça dele sobre você, significa que sua emancipação está próxima, porque o mestre vivo é um portal para a iluminação e é por isso que esse encontro é tão difícil. De milhares que buscam, um encontra. Dos milhares que encontram, apenas um passa pelo portal. Assim tem sido. Esse período está trazendo uma mudança e essa mudança justamente possibilita que cada vez mais pessoas possam passar pelo portal. Está havendo uma mutação genética. As glândulas pineais estão recebendo mais coeficiente de luz. Por isso alguns sintomas inexplicáveis inclusive. Isso para que você possa aproveitar essa chance de atravessar esse portal e poder conectar o seu coração com o coração do mestre. Para que a sua mente se funda com a mente do mestre. Se você se conecta com uma mente liberada, a sua mente se libera. Se você conecta o seu coração com um coração liberado, seu coração se liberta. Essa é a técnica mais simples possível. Simples na forma, mas é a mais difícil de realizar se você obviamente ainda carrega muito medo de desaparecer. Se você chegou nesse estágio de poder estabelecer essa conexão, nada mais é necessário. Talvez algumas disciplinas sejam úteis para ajudar a desenvolver a sua concentração, por exemplo, mas não é o mais importante. Porque a conexão possibilita a transmissão da graça e a graça possibilita o milagre. Tudo é possível.

Qual é a diferença entre verdade e realidade? Nenhuma. A verdade é a realidade. A realidade que eu chamo de “realidade objetiva”. Às vezes eu chamo de realidade espiritual. Porque os nossos sentidos são muito limitados para perceber a realidade. A mente condicionada distorce a percepção e isso faz com que você veja a realidade subjetivamente. Subjetividade é talvez meia verdade, quando não, completa mentira. Então, quando você pode descondicionar a mente, você tem acesso à realidade que é a verdade. Esse é o significado de Sachcha, a verdade irrefutável. É o que sobra quando você remove todos os conceitos, os preconceitos, idéias e pensamentos sobre a realidade. Isso é realidade, isso é verdade.

PERGUNTA: Então, eu gostaria de saber quem não pode ir para a Índia e conviver com o senhor por alguns meses, qual é a chance disso acontecer em são Paulo?

PREM BABA: Eu estou em todos os lugares, eu não sou esse corpo. Eu uso esse corpo para me mover porque minha missão é aqui nesse plano, por isso eu utilizo o corpo, mas eu não sou o corpo. Então, se você conecta o seu coração com o meu coração, eu estarei aqui com você. E quando realmente se fizer necessária a aproximação física do mestre para poder catalisar seus processos de purificação e elevação, você vai receber ajuda para que isso se materialize. Se você estabelece a conexão, você recebe tudo que precisa, na hora em que precisa.

Para aqueles que têm dificuldade de estabelecer essa conexão, porque tem muitas camadas de forças opositivas trabalhando no sistema, eu tenho recomendado a prática do Gayatri mantra. Se você não conhece, comece a se aproximar. Consiga uma gravação que lhe agrade. Tem uma que eu estou cantando o Gayatri 108 vezes. É bem fácil e simples e disponível para quem quiser. Procure ouvir todos os dias um pouquinho. A gravação são quatro blocos de 27 vezes. Comece ouvindo um bloco desses que vai utilizar cinco minutos do seu tempo. E mais cinco minutos para você relaxar e receber as vibrações do mantra no seu sistema. Essa é uma forma de você se aproximar. Aos poucos, quem sabe, você pode ser iniciado nesse mantra e aprender a vocalizá-lo. Mesmo que você não conheça muito sobre ele, o seu significado e poder, ele vai agir sobre você. Isso é matemático porque é o poder do fonema sobre o seu sistema físico e só acontece devido à ressonância sonora. Quando você compreende o significado e vocaliza conscientemente, o mantra se transforma numa oração e vai trazer cada vez mais benefícios para o seu processo evolutivo.

Quando eu trago a verdade de uma forma tão nua como estou fazendo hoje, é claro que as mentes mais céticas atuam com alguns questionamentos: “Será que isso é verdade? Quer dizer que tenho que entregar para ele? Será que ele é iluminado mesmo? Será que eu tenho que conectar com ele mesmo?” Faça um teste. O que você tem a perder? Experimente por alguns dias. 21 é um número bonito. (risos) Se alguma coisa não começar a acontecer, estenda por 40 dias. Se nada acontecer nesse período, esqueça. Mas, se acontecer, tenha a coragem de me encarar e chegar perto. Tenha a coragem de suportar o meu amor por você. Tenha coragem de suportar o meu desejo sincero de que você acorde. Chegou a hora de você aprender a sustentar o êxtase.

Então, meus amados amigos, eu tenho dito que as palavras são somente elementos de um jogo divino, porque o que estou transmitindo está entre as palavras. E o que estou transmitindo entre as palavras são bênçãos. Benção é um desejo sincero de que o outro seja feliz. Essa é a benção que emana de mim. Entre as palavras passa uma reza por mim. Eu estou rezando para que você seja feliz, para que você esteja em paz. Que a existência possa suprir todas as suas necessidades. Que você possa se realizar em Deus. Que você possa se realizar no amor, que você possa abrir o seu coração e possa erradicar da sua alma todo o medo e todo o ódio. Que você possa amar o seu irmão desinteressadamente. E que possa reconhecer com o mais profundo da sua essência que o seu irmão é a sua luz nesse mundo de ilusão. Que haja fim no jogo do sofrimento e que o jogo da alegria seja iluminado. Que o perdão e a gratidão iluminem o seu amor e que o amor ilumine a liberdade. Que você possa realizar o seu destino. Que a gota se dissolva no oceano. No oceano do amor.

Então, para completar essa transmissão eu vou oferecer um prasad (benção na forma de alimento). Vou também abrir um espaço para aqueles que quiserem chegar perto de mim fisicamente, desde que seja rápido. Eu quero explicar um pouco isso. Na índia é muito comum chegar perto do mestre, tocar nos seus pés e levar as mãos à testa, mas aqui no ocidente isso pode ser visto como algo humilhante. Porque eu vou me humilhar a um homem? Para começar eu não sou um homem, eu sou um ser divino que age através desse corpo. Essa prática que se chama pranam é uma prática científica porque um ser acordado está recebendo energia do alto e está jorrando pelos pés. Ai quando você coloca suas testa nos pés do guru você está estimulando o seu chakra com essa energia. É também uma forma de reverência. Não há o menor sentido em eu querer que você se humilhe diante de mim porque - quem sou eu? Eu estou sentado nessa cadeira porque o amor veio morar no meu coração. Somos diferentes por fora, não por dentro. Se não há cadeira eu sento no chão, não tem problema.

São essas camadas, essas imagens que fazem você se sentir separado de mim. Eu estou trabalhando para justamente derrubar essas barreiras. Eu quero que você acorde e veja que eu e você somos um. Eu quero que você se sente aqui do meu lado e que possa também receber outras pessoas que estão precisando depositar o seu sofrimento aos seus pés, e transformar tudo em luz e amor. Essa missão de acordar Deus em tudo e todos não é uma missão de um só. Cada vez mais seres estarão despertando no mundo todo. Enquanto você não desperta completamente, se firme no seu sadhana. Conecte seu coração no coração do seu mestre e não se conecte absolutamente com nada. Se é que você já pode reconhecer que o mestre é a porta. Se não pode, tudo bem siga no seu próprio ritmo. Vamos sofrer mais um pouquinho, tudo bem. (risos) Está tudo certo, às vezes você precisa sofrer mais um pouquinho até que o seu tempo chegue.

Que a luz do amor e da sabedoria possa iluminar o seu caminho.

Ate o nosso próximo encontro.

NAMASTE

Satsang - Espaço Hakka - 12/12/2010


SACHCHA MISSION - O CAMINHO DO CORAÇÃO


Sachcha Mission Ashram - Nazaré Paulista - SP

Fone: (55) (11) 4597.1958 - www.prembaba.org.br








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.