Psicoterapia Fenomenológica

Querido Leitor,

Estou relendo e aprofundando os estudos e os princípios que fundamentam o trabalho de Constelação Familiar, segundo o Método de Bert Hellinger.

Achei interessante compartilhar isso aqui com vocês.

Bert Hellinger, é uma figura central de renome internacional, que estará em Dezembro completando 85 anos de idade, casado e vive na Alemanha e fundou o Hellinger Ciência, instituto através do qual, realiza seminários e formações pelo mundo afora.

Sinto ser de suma importância a compreensão e o entendimento do que vem a ser o termo "fenomenológico, utilizado muitas vezes, para explicar o método.

Bert Hellinger, estudou Filosofia, Teologia, Pedagogia e foi missionário católico com os Zulus na África.

Portanto a origem do termo é da Filosofia. Um velho método filosófico, que compreende o conhecimento a partir de uma atitude interna de total esvaziamento do "saber" que se sabe "saber" sobre qualquer coisa.

Isto é, tentar esvaziar a mente sobre tudo o que se sabe sobre determinado assunto ou termo, isso conduz a um esvaziamento interior.

A segunda postura interior é: - Não ter intenções.

O que significa estar aberto ao que se revela.

Não ter intenções é não colocar nada de você ali. Nada do que você pensa, acha ou sabe. E estar aberto ao novo. E não querer nenhum resultado idealizado em sua mente como sendo o melhor ou o pior, sem julgar, é  colocar-se numa  entrega profunda e sem intenções.

A terceira, fundamental é estar conectado com o Campo de Sabedoria Universal e seguir a Intuição, esse tópico acredito que você não irá ler em nenhum livro, expresso dessa forma, pois faz parte da minha experiência.

E nessa metodologia fenomenológica a Verdade por exemplo tem um outro conceito. Ela não é uma resposta para todas as questões, uma verdade eterna e incontestável. É um outro conceito, que precisa ser compreendido e estudado de outra forma.

Não se trata aqui de ver a "Verdade", usual, como aquela que quando descubro algo, pode servir para dominar o mundo ou para responder todos os anseio da natureza do homem, ser uma Verdade como caminho de libertação, uma regra a ser seguida. Não é ser o único, especial, e ser o "dono" de uma Verdade que só à você pode chegar.

É outra forma de entender esse conceito de Verdade como sendo Relativa.

A postura do Terapeuta que trabalha com o Método Fenomenológico, é de estar comprometido com a realidade. Vê-la, estar aberto ao que se revela do Sistema e vencer a tentação de querer manipular o que se vê a fim de realizar uma imagem que se tem em seu intimo como sendo a melhor solução para o outro.

Isso não é fenomenológico, é outra coisa.

Quando Bert fala desses conceitos, ela fala de uma abservação cuidadosa feita ao longo dos anos.

Essa Verdade que emerge dentro dos trabalhos de Constelação Sistêmica Familiar é de outra natureza. Faz sentido e atua na Alma.

É mais ou menos assim, você olha, vê a verdade que se revela, aceita, diz um sim, compreende profundamente, isso toca a força do amor da Alma e algo começa a mover-se.

E a gente tem que estar aberto a esse movimento que é da Alma, onde Bert, agora chama de Movimentos do Espírito.

É um lugar de entrega. Não se sabe para onde esse movimento pode levar, tem que estar aberto, ao novo.

Não é algo que se possa controlar.

É como deixar a Natureza seguir seu curso, com um mínimo possível de interferências.

E diga-se de passagem, ter uma postura assim, é uma virtude humana de profundo amor, fé e aceitação no fluxo da Vida.

É ter um "Q" de alguma coisa, que torna o Ser Humano conectado a uma ética profunda do Ser.

Se quiser aprofundar-se, recomendo o seguinte livro de Bert Hellinger "A Fonte não precisa perguntar pelo Caminho".

Abraços,

Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.