Não há culpados

É muito comum entre casais que estão finalizando uma relação e separando-se que um busque culpar o outro sobre o que não deu certo no relacionamento.

Em busca desse alivio, começa uma série de ofensas, acusações, brigas e cobranças que resultam em ódio e vigança.

É preciso encarar a dor profunda de uma separação.

Olhar sem medo, sustentar na consciencia, dar um tempo para sí mesmo.

É saudavel ceder a dor que acompanha um  processo de separação.

Engana-se quem pensa que fugir desse momento é a solução mais eficaz.

Quando culpamos o outro sobre o que aconteceu temos um pensamento mágico por tráz dessa conduta, pensamos que se acharmos os culpados tudo poderá ser diferente e criamos uma ilusão a respeito da realidade que já está mais que evidente.

Não curamos o que não está dando certo no relacionamento buscando os "culpados" pelo que não deu certo.

Isso é apenas mais um desgaste e um adiamento do enfrentamento da realidade do momento presente.
É preciso encarar que o amor existiu no inicio, mais pode não estar sendo mais possivel no momento presente, encarar os fatos é importante numa hora dessas. É importante chorar, é importante ceder a tristeza que precede a constatação de que nada mais pode ser feito.

A dor não evita a separação.

Esquivar-se de olhar para as evidencias não evita o que já é claro demais para ser negligenciado.

Devemos considerar que o relacionamento acaba.

Vivenciar bem a etapa do término, concede a ambos uma nova oportunidade de amar novamente de forma totalmente nova.
Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.