Como Manifestar


1. Lei da Atração Magnética

Atraímos a nós o que desejamos. Atraímos também o que consideramos indesejável - se nos concentrarmos nisso.

Se nos concentrarmos em doença, manifestaremos mais doença. Se nos concentrarmos em pobreza, manifestaremos mais pobreza. Se nos concentrarmos na falta de amor em nossas vidas, manifestaremos apenas mais carência.

É impossível criar amor quando nos concentramos no medo. É impossível criar prosperidade quando nos concentramos na pobreza. Trata-se da lei da atração.

2. Lei da Manifestação Criativa

Agora que entendem a lei número um, invoquem a lei número dois. Concentrem-se intencionalmente no que desejam; evitem se concentrar no que consideram indesejável em sua vida.

Se estiverem numa sala onde houver outras pessoas entretidas numa conversa sobre algo que consideram indesejável em sua vida, educadamente se desculpem e vão embora. Permanecer nessa energia apenas atrairá mais dela para sua vida.

3. Lei da Permissão

A lei mais difícil de todas. Ponham seus pensamentos na consciência universal fortalecidos pelo desejo. Então, retirem-se e permitam que o universo os manifestem para vocês.

Se vocês tiverem esperança, não estarão permitindo.

Se tiverem expectativas, não estarão permitindo.

>> Nossa, é só isso ? é só sair do caminho e permitir ?

Quanto mais esperarem, mais tiverem esperança, mais tentarão manipular ou controlar, então mais atrapalharão e retardarão a manifestação de seus desejos.

A lei da "permissão" significa simplesmente isso: permitir.

Lembrem-se, tudo na criação é energia.

Todos os pensamentos por vocês pensados apresentam uma freqüência. Cada sílaba, palavra ou forma-pensamento por vocês invocada tem seus próprios conjuntos de frequências que ressoam por todo seu universo.

Quando vocês se concentram no amor , frequências de alegria, harmonia e paz
ressoam por todo seu universo.

Quando se concentram no medo, frequências de raiva, depressão e caos
são as mensagens recebidas por seu universo.

Rich Work

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.