A vida e suas mediocridades

Difícil ver e aceitar a decadência moral e espiritual em que vive o Ser Humano.

Cada vez mais, percebemos o empobrecimento das relações humanas e o caos em que se encontra as pessoas.

Percebemos que os valores humanos estão em declínio, cada vez mais.

Sem respeito, sem cumplicidade, sem compreensão, sem entendimento.



Onde podemos parar?

Na dor, no sofrimento, no caos e no isolamento.

Cada vez mais as pessoas se isolam em seus mundos e mantém relacionamentos artificiais e superficiais.

O desentendimento é sempre um sinal da falta de profundidade e de maturidade das relações humanas.

Falta de maturidade.

Talvez de um sentido mais abragente, mais social, globalizada e que atenda o conjunto das necessidades humanas em seu desenvolvimento e bem estar.

Um enfoque de vida que vise o conjunto da vida humana.

Não só para um sentido egóico da existência humana, mas sim, para uma visão humanista, abrangente, e que respeite a vida como um todo.

O Ser Humano está cego para o sentido espiritual da vida.

É triste, mas é fato.

Um mundo de superficialidades.

De julgamentos.

De modelos pré-concebidos, carregados de condicionamentos que só fazem empobrecer a vida humana.

Um mundo feito de comparações.

É o humano?

Se tornou algo descartavel.

A semelhança do mercado de produtos descartáveis.

Usou? Extraiu tudo que podia? Não serve mais para atender os seus interesses? Então, jogue fora. descarte.

Isso é o que pensa a maioria das pessoas que vivem no mundo de maya. No mundo das ilusões.

É o vazio.

Valores que são implantados nas mentes das pessoas com um juízo do que é bom ou desejável, mas que no entanto não atendem aos anseios mais profundos da alma, do Ser.

Vida de superficialidades...

É... o Ser Humano tem dessas coisas.

obs: Você já foi descartado hoje?


Por cida medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.