Evento FIB (Felicidade Interna Bruta)





I Conferência Nacional sobre FIB  (Felicidade Interna Bruta) no Brasil, dia 29 de outubro de 2008, SESC Pinheiros

           
           
No dia 29 de outubro, no SESC Pinheiros, das 16h00 às 21h00, acontecerá 1ª Conferência Nacional sobre Felicidade Interna Bruta, organizada pelo Instituto Visão Futuro, com o apoio do SESC.

            Vivemos um momento crucial em que as economias por todo o planeta estão sendo sacudidas. Torna-se urgente buscarmos um curso alternativo para o progresso: em lugar de ganância e crescimento a qualquer custo, justiça, sustentabilidade e felicidade para todos. A nova proposta é Felicidade Interna Bruta (FIB), em vez de PIB (Produto Interno Bruto).

Dr. Eduardo Jorge, Secretário do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo, abrirá o evento, que incluirá a participação do grupo Doutores da Alegria. Para falar do FIB participarão especialistas mundiais como Karma Dasho Ura, e Michael Pennock. Também participam Dra. Susan Andrews e o economista Dr. Ladislau Dowbor.

Karma Dasho Ura, Coordenador das Pesquisas sobre FIB no Butão (patrocinadas pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas – PNUD) com o objetivo de formular as análises estatísticas do FIB, e membro da comissão do FIB no Ministério do Planejamento. O Sr. Karma Ura apresentará a origem histórica do FIB, sua conceituação e a estratégia de implementação no Butão, bem como explicará as sofisticadas análises estatísticas que atualmente são usadas naquele país para desenvolver seus indicadores e suas métricas.

Michael Pennock, Diretor do Observatório para Saúde Pública em Vancouver, Canadá, e consultor sobre o Índice de Genuíno Progresso de Canadá. Também presta consultoria para as Nações Unidas quanto ao desenvolvimento dos indicadores do FIB no Butão. O Sr. Pennock discutirá a adaptação do FIB do Butão para uma versão internacional que está começando a ser adaptada no Canadá, e que possa ser usada por comunidades para monitorar sua direção de autêntico progresso.

Dra. Susan Andrews, psicóloga e antropóloga formada pela Universidade de Harvard, fundadora e coordenadora da ecovila Parque Ecológico Visão Futuro no interior de São Paulo, e coordenadora do FIB no Brasil. Ela discutirá a nova ciência de Hedonics, a recente pesquisa no âmbito da psicologia sobre as fontes da felicidade humana, e suas relações com o crescimento material.
Dr. Ladislau Dowbor, economista, professor titular da pós-graduação da PUC-SP, consultor da ONU e de vários governos em gestão econômica descentralizada. Dr. Dowbor proferirá uma palestra, "Refazendo as Contas: As Limitações do PIB", que será uma exposição sobre a necessidade de se reformular o PIB com novos índices estatísticos, e a importância desse esforço para o bem-estar de todos os brasileiros.
                       
            EVENTOS:
            No dia 29 de Outubro, das 16:00 às 21:30, ingresso R $2, $4, e $8 (veja folder)
            No dia 31 de Outubro, às 10h30, uma segunda conferência sobre o FIB acontecerá no auditório DGA da UNICAMP (entrada franca).
           
Nos dias 1 e 2 de novembro (sábado e domingo), acontecerá um evento na ecovila Parque Ecológico Visão Futuro (www.visaofuturo.org.br), com o objetivo  de elaborar uma estratégia de planejamento específica para a implementação do FIB  no Brasil (mais informações e inscrições: 015 3257-1243 / 1540, ou visaofuturo@visaofuturo.org.br).

TÓPICOS DA CONFERÊNCIA:
·         As limitações do Produto Interno Bruto (PIB) num mundo em plena crise ecológica e social
·         As nove dimensões do FIB: bom padrão de vida econômica, boa governança, educação de qualidade, boa saúde, vitalidade comunitária, proteção ambiental, acesso à cultura, gerenciamento equilibrado do tempo, e bem-estar psicológico
·         Origem histórica do FIB no Butão, o místico Shangri-Lá no Himalaia
·         A Ciência da Felicidade: fontes verdadeiras da nossa alegria
·         Indicadores do FIB: medidas estatísticas de bem-estar
·         Políticas de planejamento nas dimensões do FIB
·         A aplicação prática do FIB na comunidade internacional


MEDINDO A FELICIDADE NA COMUNIDADE DAS NAÇÕES: UMA NOVA MÉTRICA PARA O PROGRESSO
            A crescente busca por uma nova métrica de progresso no mundo pós-Kioto levou a um disseminado interesse no conceito butanês de FIB, Felicidade Interna Bruta, que provê uma estimulante abordagem quanto a medir o progresso, incluindo as dimensões sociais, ambientais, espirituais e econômicas. O recente interesse nesse conceito foi deflagrado pela evidência empírica de que níveis de felicidade e bem-estar têm estagnado durante as últimas três ou quatro décadas em diversos países, a despeito dos crescimentos econômicos dos mesmos e do aumento da expectativa de vida dos seus cidadãos. Essa constatação tem despertado o interesse quanto a considerar a felicidade como um tema de política pública, o que tem resultado numa crescente fascinação pela abordagem butanesa de Felicidade Interna Bruta. Durante essa conferência os palestrantes descreverão essa nova estrutura para o desenvolvimento de políticas públicas, bem como algumas das iniciativas que já foram tomadas para atingir mais elevados níveis de felicidade e bem-estar através do mundo.   


AS LIMITAÇÕES DO PIB e o NOVO PARADIGMA DO FIB

            A crescente percepção mundial de que o PIB é uma medida unidimensional, aliada a uma pressão cada vez maior por uma infusão de valores éticos e culturais no núcleo da política econômica, trouxe o FIB para debaixo dos holofotes. O inovador programa de Felicidade Interna Bruta do reino do Butão, no Himalaia, ressoa com várias iniciativas pelo mundo para definir a prosperidade em termos mais holísticos, e medir o bem-estar em vez do consumo. Originado em 1972 pelo benevolente rei Jigme Singye Wangchuck, FIB se remete não apenas aos critérios dos Índices de Desenvolvimento Humano das Nações Unidas, mas inclui também a sistemática análise de fatores ambientais, culturais e ecológicos.

DEPOIMENTOS:
"Entre os economistas tem havido por muito tempo uma forte convicção que o PIB não é uma boa métrica. Não mede as mudanças em bem-estar. Se os líderes estão tentando maximizar o PIB, e o PIB não é uma boa métrica, estamos maximizando a coisa errada"

"As medidas padrão do PIB não medem a degradação do meio-ambiente, o esgotamento dos recursos naturais e nem o agudo declínio na qualidade de vida dos cidadãos. Acho que em todos os lados do espectro político há o reconhecimento dessas deficiências, e a convicção que é importante desenvolver melhores métricas, independentemente se você estiver à esquerda ou à direita".
Joseph Stiglitz ,  economista prêmio Nobel requisitado pelo presidente francês Nicolas Sarkozy para desenvolver um novo sistema de cálculo econômico incluindo fatores de qualidade de vida.
           
"Uma vez que as Metas de Desenvolvimento do Milênio quanto à saúde, educação, proteção ambiental etc., sejam atendidas em um determinado número países na data limite de 2015, necessitaremos de um novo conceito para ser discutido. O FIB pode ser a versão futura das Metas de Desenvolvimento do Milênio – considerando o bem-estar psicológico, a manutenção do equilíbrio na vida. Essas são coisas que serão mais importantes na próxima década".
Bakhodir  Burkhanov , um dos diretores do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) no Butão, ao explicar que a ONU está apoiando essa pesquisa e o desenvolvimento do FIB no Butão e no mundo.

"O Butão tem praticado aquilo que outros países precisam cumprir. Precisamos estender o conceito de Produto Interno Bruto para Felicidade Interna Bruta. Nós, do Banco Mundial, estamos aprendendo muito com o Butão".
Graeme Wheeler, Diretor Gerente do Banco Mundial 

CURRICULUM dos PALESTRANTES:
·         KARMA DASHO URA, mestre em Política, Filosofia e Economia pela Universidade de Oxford, Inglaterra, e vice-presidente do Conselho Nacional do Butão. Presidente do Centro para os Estudos do Butão, um centro multi-disciplinar de pesquisas fundado pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) para formular as análises estatísticas do FIB, e membro da Comissão do FIB do Ministério do Planejamento daquele país.
·         Dr. MICHAEL PENNOCK, Diretor do Observatório para Saúde Pública em Vancouver, Canadá, e consultor sobre o Índice de Genuíno Progresso no Canadá. Consultor para as Nações Unidas para desenvolvimento dos indicadores do FIB no Butão, e coordenador da colaboração internacional na implementação do FIB.
·         Dr. LADISLAU DOWBOR, economista formado em economia política pela Univ. de Lausanne, Suiça, professor titular de pós-graduação da PUC-SP, consultor da ONU e de vários governos (Costa Rica, Equador, África do Sul) em gestão econômica descentralizada.
·         Dra. SUSAN ANDREWS, psicóloga e antropóloga pela Universidade de Harvard (EUA), coordenadora do Instituto Visão Futuro e do Parque Ecológico Visão Futuro, uma ecovila ou comunidade ecológica, fundada durante a Eco-92 com a ajuda do Swedish International Development Agency, em Porangaba, no interior do estado de São Paulo, e Coordenadora para o FIB no Brasil.


--
"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi; somente assim que o mundo mudou". Susan Andrews


--~--~---------~--~----~------------~-------~--~----~
Você recebeu esta mensagem porque está inscrito no Grupo "Acompanhantes Dep" em Grupos do Google.
 Para postar neste grupo, envie um e-mail para acompanhantes-dep@googlegroups.com
 Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para acompanhantes-dep+unsubscribe@googlegroups.com
 Para ver mais opções, visite este grupo em http://groups.google.com.br/group/acompanhantes-dep?hl=pt-BR
-~----------~----~----~----~------~----~------~--~---




--
"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi; somente assim que o mundo mudou".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.