O Despertar


O grande desafio do Despertar é o auto-reconhecimento.

Buscamos que nossa Divindade Interior materialize-se em um Mestre Exterior que possa nos sinalizar a respeito do quanto avançamos no caminho do Despertar.

Mas mesmo assim é o Ego que está querendo atuar...

Pois quando estamos sintonizados com a divindade, ficamos em paz com que somos.

Mais tenho a sensação que quanto mais Despertos estamos, manifestamos...

...mais simplicidade.

O Ser Humano é dotado de uma auto-estima espiritual muito frágil.

Com isso vê o poder como estando fora, no outro, em alguém mais importante...

Ou então possui distorções de Ego, que o fazem ficar identificados com o Poder Espiritual e com isso, achar-se melhor, superior, divino, fora do comum, com poderes extras ou dono da verdade.

Mais isso é apenas uma etapa do caminho rumo ao Despertar.

Quanto mais purificamos a nós mesmos...

Mais nos livramos da ilusão da Separação.

E conseguimos um bom discernimento em relação ao Julgamento...

resultado das impregnações culturais.

Mas o mais incrível é saber que você é comum.

Sente tudo, vive tudo, como qualquer pessoa.

Qual a diferença, então?

O Ser que é Desperto percebe o que está acontecendo...

Sabe distinguir ...

Sabe como voltar para sua casa interior.

Sabe como refazer sua conexão com o Divino.

Sabe da transitoriedade de todas as coisas.

Sabe do Jogo de Maya.

Mais também sabe que é possível transcender todas essas coisas e encontrar uma infinita Paz Interior.

Experimenta a dor, mais não sofre.

Possui uma incomensurável compaixão...

Pode estar desperto, mas é comum.

Sabe que enquanto estiver encarnado existe tarefa de purificação.

De liberação.

De Transcendência

De Evolução

Porém é...

Comum à todos.

A perfeita imperfeição!

Em evolução, como tudo no universo.

Mais profundamente desapegado...

quase que totalmente livre dos julgamentos.

Só uma pouco mais desperto, mais feliz, mais livre do sofrimento, mais em paz.

Eis o grande mistério.

Simples assim

Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.