Guerra



O Ser Humano vive em guerra.

Consigo mesmo.

Com os outros.

As diferenças sociais, culturais e educacionais
geram discórdia em meios diferentes.

A tolerância é o mínimo que se espera, para poder
superar tais divergências

No nível da personalidade as pessoas agem de forma traiçoeira e vil.

A inveja, o ciumes e a dúvida impera.

O ser humano em sua irracionalidade.

A paz não é a ausência da guerra, mas a presença do amor.

Só o amor abranda a guerra e a violência interior.

Na ausência do amor, a guerra se faz.

A guerra é a dualidade e a separatividade.

É a neurose.

É o engano, falsidade e a traição.

No amor, nos colocamos no lugar do outro. Sentimos as dificuldades. Ouvimos e nos colocamos a serviço.

O amor não julga, compreende.

O amor oferece caminhos.

O amor sugere possibilidades.

O amor apoia.

O amor é fértil.

Talvez por ser tão bom, é tão raro e tão difícil de compartilhar. Porque para viver essa qualidade de amor o outro tem que estar disponível.

Se a pessoa está em guerra consigo mesmo, uma porta se fecha.

O amor nasce dentro e a guerra também.

por Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.