Dignidade


"O indivíduo bom é aquele que preza pela sua dignidade, ao homenagear a dignidade alheia" 
.Huberto Rohden:

É a dignidade o valor intrínseco do próprio homem; o homem deve, livre e espontaneamente, evitar o mal e praticar o bem, não por causa de um punidor fora dele humano ou divino, mas para não ofender a sua própria pureza e santidade, para não profanar a sua nobreza e sacralidade, para não desvalorizar o seu grande e imenso valor humano.

O homem deve ter de si mesmo uma reverência e um respeito tão grande que prefira sofrer qualquer injustiça da parte de outros a cometer uma injustiça ele mesmo e por isto não por motivos de ética dualista e tradicional, mas por causa dessa misteriosa metafísica e mística centralizadas no mais profundo reduto da sua própria natureza humana.

Fonte: "Novos Rumos para a Educação. São Paulo: Martin Claret, 2005, p. 43

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.