Dinâmica Energética do Psiquismo


G. Ciências Humanas - 8. Psicologia - 12. Psicologia
PRÁTICAS PSICOEDUCATIVAS INTEGRADORAS: UM OLHAR CRÍTICO-CULTURAL DA DINÂMICA ENERGÉTICA DO PSIQUISMO DE THEDA BASSO E AIDDA PUSTILNIK
Clicia Jatahy Peixoto 1 (clijatahy@yahoo.com.br) e Francisco Silva Cavalcante Júnior 1
(1. Departamento de Psicologia, Universidade de Fortaleza - UNIFOR)

INTRODUÇÃO:
Um grupo heterogêneo, constituído por universitários, mestrandos e um docente, insatisfeito com a separação dos saberes científico e espiritual foi estimulado a buscar em diversos métodos terapêuticos disponíveis, um caminho de profunda transformação pessoal e transpessoal. Os autores desses métodos criaram, a partir de suas experiências e significados pessoais, métodos terapêuticos próprios procurando uma mudança que permita transcender o ego e levar à essência, à natureza do Espírito. A referida pesquisa teve por objetivo sintetizar os pressupostos teóricos e práticos que fundamentam os 12 métodos selecionados, visando compreender as suas gêneses e possíveis inter-relações com conhecimentos científicos e/ou místicos de tradições das culturas ocidental e oriental. A Dinâmica Energética do Psiquismo, sendo um desses métodos, define-se como uma escola iniciática e de formação de profissionais para as áreas terapêuticas, educativa e de recursos humanos das empresas, tendo seu foco de atenção centrado na consciência e em suas manifestações no mundo físico e não físico, especialmente na experiência humana.

METODOLOGIA:

Segundo Glesne e Peshkin, os métodos de pesquisa que escolhemos dizem algo sobre o que consideramos ser um conhecimento de valor e da nossa perspectiva sobre a natureza da realidade. A pesquisa usa abordagens do tipo pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo. Utilizam-se pressupostos e técnicas da etnografia centrada na pessoa, sugerida por Wolcott, e da história de vida antropológica estudada por Langness e Frank, que permitem o enfoque de pesquisa reflexiva e a compreensão das histórias pessoais dos criadores dos métodos em estudo, estabelecendo conexões entre as vidas pessoais e as propostas terapêuticas dessas pessoas.

RESULTADOS:

A Dinâmica Energética do Psiquismo busca a integração da multidimensionalidade humana, aprendendo a conhecer e transitar nestas diversas dimensões e, a partir deste enfoque, propondo-se a recuperar os mais profundos anseios de percepção interior da totalidade. A proposta é o desbloqueio de hábitos de pensamentos mecânicos e condicionados, que influem no organismo, criando defesas e couraças musculares onde a energia se congela, o que impede a espontânea expressão do Ser. A presença desse tipo de método, considerado integrativo, revela claramente a necessidade do homem ocidental de buscar caminhos alternativos para o tratamento de suas problemáticas psicológicas. Existe, evidentemente, uma lacuna e a falta de estudo destas temáticas no meio científico, e especificamente nas universidades. Contudo, a procura por essa terapia apresenta um índice crescente no Brasil, através da formação de cursos e treinamentos nesta abordagem em várias partes do país, comprovando a busca dos brasileiros por algo que os encaminhe simultaneamente para um equilíbrio do espiritual e do mental, uma demanda tipicamente pós-moderna.

CONCLUSÕES:

A criação desse método para Murphy, “é um pouco como montar um quebra-cabeça cujas peças provenham de todas as partes do mundo.” Por isso, concordando com o pensamento de Murphy, a Dinâmica Energética do Psiquismo tem como fundamentação teórica os pensamentos de Ken Wilber, David Bohm, Sri Aurobindo, Sai Baba, Krishnamurti e os ensinamentos provenientes das escolas Neo-Reichianas, algo que representou uma certa dificuldade de entendimento de como funcionava e como era aplicado tal método. Tal dificuldade tendo sido superada após uma investigação mais apurada das bases e técnicas utilizadas por Theda Basso e Aidda Pustilnik. Essas autoras disseminam o método em diversas áreas que tratam direta ou indiretamente do humano, como em hospitais, entre os médicos e enfermeiras, entre terapeutas ambientais na tentativa de que esses profissionais possam alcançar um auto-conhecimento do seu corpo e do seu espírito tornando-os capazes de humanizar as suas formas de agir no mundo e lidar de forma harmoniosa com os seres com os quais convivem.
Trabalho de Iniciação Científica
Palavras-chave: transpessoal; crítico - cultural; iniciática.
Anais da 57ª Reunião Anual da SBPC - Fortaleza, CE - Julho/2005

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.