Oração, escrita por Nicholas Flamel



Nicolas Flamel (nasceu em 1330 em Pontoise, França, falecido em 22 de março de 1418 em Paris), foi um dos maiores alquimistas da história. Casado com Dame Perrenele Flamel. Segunda a lenda teria fabricado a pedra filosofal, o elixir da longa vida e realizado a transmutação de metais em ouro por meio de um livro misterioso.

Eu acredito que a Alquimia dos tempos modernos poderia muito bem ser aplicado na vida emocional. Isto é, o chumbo do peso amargo das incompreensões da vida em Sabedoria, por exemplo;

A prata seria nossas ações a partir da dissolução do Eu e o deixar-se ir pelo "Ser Essencial"; O Fluxo da Vida. A Consciência.

A transmutação dos elementos em ouro seria a prática Alquimica do Ódio em Amor.

Dominar essa ciência em todas as nossas relações.

Seria a Metáfora dos tempos modernos, sair da condição de "Super Egos", "Donos da Verdade", ou "Fanáticos Ideológicos", em fluir do Ser Essencial em sintonia com o Campo de Sabedoria Universal.

Uma pratica bem conhecida e alcançada na Meditação e praticada no Vedanta.

Visando com isso, o bem estar de todos.

E quem sabe, sonhando mais alto, criar sociedades auto-sustentáveis, baseadas no mútuo respeito, no amor ao próximo, no crescimento em conjunto e no auto-conhecimento constante e finalmente no espírito de gratidão e de reconhecimento pelos valores e talentos que cada um carrega.

Eis uma oração, para os visionários.

Cida Medeiros


Oração de Nicholas Flamel


Esta oração, escrita pelo célebre alquimista francês Nicholas Flamel consiste em um legado de rara beleza e profundidade, riquíssima em seu conteúdo, de grande valia para o buscador espiritual. Foi utilizada como auxilio por um grande número de alquimistas em seus trabalhos.Vejamos:

Deus Todo-Poderoso, Eterno, pai da luz, de quem vêm todos os bens e todos os dons de perfeição, imploro a Vossa infinita misericórdia; permiti-me conhecer a Vossa infinita sabedoria; é ela que rodeia o Vosso trono, que criou e realizou, que conduz e conserva tudo.

Dignai-Vos enviar-me do céu o Vosso santuário, e do trono a Vossa glória, a fim de que seja e que opere em mim; é ela que é senhora de todas as artes celestes e ocultas, que possui a ciência e a inteligência de todas as coisas. Fazei com que ela me acompanhe em todas as minhas obras, que, pelo seu espírito, eu obtenha a verdadeira inteligência, que eu proceda infalivelmente na arte nobre a que me consagrei, na pesquisa da miraculosa Pedra dos sábios, que escondestes do mundo, mas que costumais revelar pelo menos aos vossos eleitos.

Que essa Grande Obra, que devo executar neste mundo, a comece, a prossiga e a termine de modo feliz; que, contente, eu viva satisfeito para sempre. Peço-vos, por Jesus Cristo, a Pedra celeste, angular, miraculosa e firmada em toda a eternidade, que governa e reina convosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.