Androginia é um Arquétipo



Podemos falar sobre Androginia numa visão mais ampla, onde Um contém o Dois e a seguir a definição:


Andro = masculino
Gyne = feminino


Androginia é um Arquetipo que faz parte da Psique Humana.

Arquetipo é um tipo arcaico ou primordial de uma imagem coletiva e universal que existe desde os tempos mais remotos.

Sobre arquetipos poderíamos dizer que é uma especie de força que dão origem às imagens
das tradições tribais primitivas, dos mitos e contos de fadas, e da mídia contemporânea.

São inconcientes, sua precença só pode ser intuída através de motivos e simbolos poderosos
que conferem uma forma definida aos conteúdos psíquicos.


Então, podemos dizer que a Androginia é um desses Arquetipos, que vemos presente sempre
nos mitos e simbolos, que se reconhecidos e evocados, têm a capacidade de energizarem a
potência criativa dos homens e das mulheres de maneira que a maioria de nós hoje mal
pode imaginar.


Androginia é o Arquetipo mais antigo, ele provém do Arquetipo do Absoluto, e esse é o unico que
tem sobremacia sobre a Androginia.


O Absoluto é o incognoscível e esta além da experiência humana. O arquetipo da Androginia
aparece no ser humano como um senso inato da unidade cósmica primordial, isto é, unidade e
inteireza, que antecede qualquer separação.


Inicialmente existe a Unidade Primordial, num dado momento da sequencia cósmica, ocorre
um rompimento e passa a existir Dois, como contrários. Somente a partir de se estabelecerem
como entidades separadas ocorre o fenomeno da multiplicidade.


Na sequencia a polarizaçao, o claro e o escuro, a noite e o dia, quente e o frio, o eterno e o
temporal, o espirito e a matéria, o positivo e o negativo, a arte e a ciencia,
a guerra e a paz, o masculino e o feminino.


O Par masculino/feminino, homem/mulher serve como expressão simbolica do poder energético subjacente a todas as outras polaridades. São princípios criadores.


Sem a união do principio feminino e masculino a centelha da criaçao não pode ser realizada.


A vida acontece a partir da polarizaçao das forças masculinas e femininas que geram criação.
E isso desde o ponto da sexualidade propriamente dita entre casais, Homem e Mulher que recriam a vida todo o tempo, como pode transcender as forças primordiais do sexo biológico e trancender os limites da matéria recriando o casamento entre forças masculinas e positivas que estão presentes na Psique do individuo e que transcende os papeis habituais entre sexos.


Uma alma feminina pode nascer num corpo feminino e uma alma masculina pode nascer num corpo masculino. O que mais se evidencia na vida humana.


Como também pode ocorrer de uma Natureza predominantemente Yang nascer num corpo feminino e ter a necessidade de uma contraparte feminina para harmonizar e complementar sua natureza.

Isso independentemente de funçao biologica e sexual. Isso é um fato inegável da natureza humana.


Texto produzido a partir do estudo e analise do Livro:
Androginia - Rumo a uma Nova Teoria da Sexualidade
Ed. Cultrix.

Cida Medeiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Deixe aqui seu comentário.